De Obdias Araújo

obdiasEm 1987, quando lancei o PRAÇA PINGA POESIA & MÁGOA na Academia Paraense de Letras, levei alguns exemplares do POEMAS DO HOMEM DO CAIS, do Imenso Poeta Alcy Araújo, autografados e endereçados a velhos amigos.
Um deles entreguei com maior prazer e orgulho que os demais: O endereçado ao MAESTRO Waldemar Henrique. A pessoa se faz Maestro por aclamação. Melhor ainda: Fazem-no Maestro. Mestre. Professor. Costumo dizer que não se ensina música. A função do Mestre de Música é descobrir quem nasceu músico. Tirar a ganga. Burilar. Lapidar o diamante que sempre esteve lá.
Naquele dia, vendo Mestre Waldemar Henrique de bermudas na intimidade de seu apartamento, me senti mais músico. Mais lapidado. Bem mais diamante. Por alguns minutos respirei o ar que respirava o MAESTRO Waldemar Henrique!

Nota do blog – Obdias Araújo é músico e poeta com vários livros publicados.
O poeta Alcy Araújo nasceu no Pará em 7/1/1924; jovem ainda veio para o Amapá onde faleceu em 22/04/1989
Waldemar Henrique nasceu em Belém do Pará em 15/2/1905 e faleceu na mesma cidade em 28/3/1995

Um poema de Obdias

Ópio
Não tenho o teu glamour
Sou pobre.
Não tenho o teu cantar
Sou mudo.
Não tenho o teu pesar
Sou terno.
Não tenho o teu nadar
Sou tudo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *