Ijoma: 7 anos cuidando de pacientes carentes

O Instituto de Prevenção do Câncer Joel Magalhães (Ijoma) completa nesta sexta-feira, 21, sete anos de serviço à comunidade. Para comemorar a data, haverá Missa em ação de graças nesta quinta-feira, 20, às 19h, na quadra da Igreja Jesus de Nazaré. No sábado, 22, será servido um café da manhã, às 8h, para os funcionários, voluntários e colaboradores, na sede do próprio instituto.

Nesses sete anos, o Ijoma cresceu, amadureceu seus projetos e, hoje, é uma realidade, despontando como um empreendedor social de relevância para o povo do Amapá, em especial, os mais carentes.

Somando a outras dezenas de atividades, o instituto realiza projetos, cursos e ações na área de prevenção do câncer e à outras doenças, com o apoio de um corpo técnico de profissionais abnegados e engajados no trabalho voluntário de atendimento nas áreas de clínica geral, psicologia, psiquiatria, pediatria, neurologia, urologia, ginecologia, nutrição, assistência social, serviço jurídico.

Para esses atendimentos, estão disponíveis três consultórios odontológicos, uma sala para exames de ultrassonografia, um laboratório de análises clínicas, sala de fisioterapia, biblioteca, brinquedoteca, farmácia. O prédio também possui uma capela e bazar.

Sobre o Ijoma

A história do instituto se confunde com a da vida do seu fundador padre Paulo Roberto da Conceição Matias de Souza. O capítulo inicial da saga remonta a 1972. Nesse ano, com apenas 11 anos de idade, ele entra no quarto de um doente com câncer e se faz uma pergunta que o acompanhou por longos 38 anos:  por que o silêncio de Deus e o silêncio do povo diante de uma doença tão devastadora? Essa inquietação motivou a criação do Instituto de Prevenção do Câncer Joel Magalhães.

“O Ijoma nasceu fruto de um vazio social e estrutural, mas também fruto de um sonho de muitos idealizadores, que se juntaram a mim na busca de humanizar o tratamento do câncer no Amapá”, ressalta padre Paulo.

O projeto iniciou-se de forma modesta, no escritório do padre, na Igreja Jesus de Nazaré, no dia 21 de abril de 2010. Logo, o espaço ficou pequeno e padre Paulo começa a atender os doente na garagem da casa paroquial. Com a colaboração da comunidade, o trabalho crescia e, novamente, era preciso buscar num espaço maior e o atendimento foi transferido para uma casa alugada no bairro Jesus de Nazaré.

Em 2012, num terreno doado pela Prefeitura de Macapá, foi construída a sede própria da instituição. Dois anos depois, iniciaram-se as obras de ampliação do prédio e, no dia 27 de setembro de 2016, foi inaugurado o Centro de Prevenção Maria Cassiana Domingues Nunes.

O Ijoma é uma instituição civil, de direito privado, sem fins lucrativos e econômicos, cujo objetivo é a prestação de serviço social gratuito, tendo como base a prevenção básica, diagnóstico precoce do câncer.

É também objetivo do instituto o controle social na luta por efetivação de políticas públicas, que visem o tratamento do câncer, mediante a execução direta de projetos, atividades, programas e serviços, por entender que esse controle precisa ser exercido, efetivamente, pois se trata de um direito garantido por lei inerente aos atos da administração pública e uma atuação norteadora de políticas sociais.

(Graça Penafort / Ascom Ijoma)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *