Ilha das Cinzas – Exemplo de desenvolvimento sustentável

Os benefícios conquistados pela comunidade ribeirinha Ilha das Cinzas, localizada no arquipélago do Marajó (Pará), por meio do projeto “Desenvolvimento comunitário sustentável no estuário amazônico”, foram vistoriados pela Financiadora de Estudos Projetos(Finep), empresa pública vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia. O projeto de pesquisa e desenvolvimento é viabilizado por meio de uma parceria entre a Associação dos Trabalhadores Agroextrativistas da Ilha das Cinzas (Ataic) e Embrapa Amapá, com aporte financeiro de quase R$ 1 milhão da Finep. Esse recurso é fruto do prêmio Melhor Tecnologia Social, recebido pela Ataic.

O gerente Carlos Eduardo Sartor, e o analista técnico Felipe Arias Fogliano de Souza Cunha acompanharam de perto os sistemas de abastecimento de água e tratamento de esgoto, manejo do pau mulato e de açaizais nativos, sistema de energia solar, produção de energia de biomassa e de meliponicultura com abelhas nativas sem ferrão.

A comunidade Ilha das Cinzas está localizada no município de Gurupá (PA). Esta foi a segunda visita de acompanhamento técnico da Finep. Na terça-feira, 22/3, a programação constou de verificação do funcionamento das estações de tratamento da água e esgoto; e visitas às áreas com regeneração natural de árvores de pau mulato onde foram feitos o desbaste e plantio de bananeiras e ao açaizal onde foi implementada a técnica do manejo de mínimo impacto para aumento da produção de frutos. Na quarta-feira, 23/3, os analistas da Finep verificaram o funcionamento dos equipamentos de energia solar, visitaram uma serraria que processa a madeira do pau mulato e acompanharam parte do processo de quantificação dos resíduos da serraria e caroços de açaí, para geração de energia de biomassa. A quinta-feira, 24/3, foi dedicada a uma reunião, na sede da Embrapa Amapá, em Macapá (AP), para definir os principais encaminhamentos da próxima fase do projeto.

O projeto “Desenvolvimento comunitário sustentável no estuário amazônico” visa fomentar soluções tecnológicas para melhorar as condições de saneamento e das atividades produtivas de famílias da comunidade agroextrativista Ilha das Cinzas, por meio de teste de sistemas de energia alternativa para minimizar o isolamento da rede oficial de distribuição de energia elétrica, e mapeamento de açaizais e de regeneração da espécie florestal pau mulato. “As capacitações realizadas, principalmente sobre manejo de açaizais, e as instalações de energia solar, foram reconhecidas pela comunidade como ações de grande importância para o desenvolvimento das famílias”, ressaltou o pesquisador Marcelino Guedes, da Embrapa Amapá. Estiveram com os analistas da Finep nesta visita de acompanhamento técnico, o pesquisador Marcelino Guedes; a coordenadora de pesquisa contratada pela Ataic, Janaína Costa; os acadêmicos estagiários de Engenharia Ambiental Bruna Rocha de Oliveira e Mateus Santana Ramos, e o bolsista de Iniciação Científica de Engenharia Florestal Bruno Costa do Rosário; o assessor Jorge Pinto, e os dirigentes da Associação dos Trabalhadores Agroextrativistas da Ilha das Cinzas (Ataic) Walmir Barbosa Malheiros e Josineide Barbosa Malheiros.

(Texto e fotos: Ascom/Embrapa-AP)

  • Adorei o trabalho que vcs fizeram e como estou montando um trabalho de vcs. Estou fazendo um projeto para uma comunidade quilombola posso usar várias das suas ideias. So que é nas montanhas de Minas Erais.

  • Parabéns pela iniciativa de desenvolvimenro humano com responsabilidade e sustentabilidade. Que esse modelo seja seguido por outras comunidades da nossa imensa e única Amazônia.

Deixe uma resposta para Solange Sussuarana Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *