Macapá – Avanços na saúde municipal

pmm1Em Macapá, as ações diárias de combate  aos mosquitos transmissores da dengue, malária e chikungunya foram reforçadas com mais de 60 novas bombas pulverizadoras. Até então diariamente eram atendidas 90 residências com o serviço de fumacê, com os novos equipamentos este número sobe para 240.

“Os equipamentos vão redobrar nossas ações, mas é fundamental que a população cumpra o seu papel nesta luta contra as endemias”, disse o diretor do Departamento de Vigilância Ambiental, Josean Silva. E é verdade. A população tem que ajudar mantendo seus quintais limpos, evitando acúmulo de água, não jogando lixo, principalmente descartáveis e tampas e latas de refrigerante nos quintais, ruas e praças.

A entrega das novas bombas aos agentes de endemias foi feita sexta-feira pelo prefeito Clécio Luís. Na ocasião ele lembrou que ao assumir a Prefeitura em 2013 a saúde municipal estava um caos,  com oito unidades fechadas, medicamentos vencidos, recursos federais bloqueados, pagamentos de salários atrasados e outros graves problemas. E enumerou  alguns avanços da sua gestão, como a entrega de novos equipamentos e a reforma das unidades de saúde, a atuação dos profissionais do programa Mais Médicos nas comunidades, o pagamento do Programa do Acesso e da Qualidade e, principalmente, a recuperação da credibilidade de Macapá junto ao Governo Federal.

E TEM MAIS
Saúde bucal – Desde maio as UBS estão distribuindo kits de higiene bucal (escova, pasta e fio dental) estimulando a população a fazer corretamente a higiene e assim evitar cáries, gengivite, mau hálito… São 30 mil kits infantis e 25 mil adultos.

samu1Samu – E hoje os socorristas, enfermeiros, técnicos de enfermagem e demais profissionais do Samu receberam novos conjuntos de uniformes, compostos de calças, macacões, bonés, botas, gandolas e mochilas. Esses servidores estavam há mais de quatro anos sem receber uniformes novos, dava até pena vê-los com roupas desbotadas e puídas.

samuA frota do Samu Macapá é composta por quatro Unidades de Suporte Básico (USB), que atendem ocorrências de menor complexidade. Em média cada ambulância realiza mais de 20 socorros por dia em vias públicas, locais de trabalho e residências.

Avanços cá, retrocessos lá
“Hoje temos um sistema mais humanizado, que conta com uma nova e moderna forma de dispensação de medicamentos, cujo estoque possui 141 itens da atenção básica, além da reforma de 13 das 23 unidades de saúde, integração de 84 equipes do Saúde da Família completas, pagamento do Programa de Melhoria do Acesso e da Qualidade na Atenção Básica, que beneficia equipes da Estratégia da Saúde da Família, Núcleo de Apoio à Saúde da Família e de Saúde Bucal, e presença do programa Mais Médicos na capital”, ressalta o prefeito.
E isto foi constatado semana passada  pelo diretor de Monitoramento e Avaliação do SUS do Ministério da Saúde, Dr. Paulo de Tarso Ribeiro, que disse: “Macapá é um exemplo das superações do sistema. Percebemos grandes resultados do esforço do Governo Municipal com apoio do Governo Federal para fazer a atenção básica funcionar com qualidade”.

Enquanto isso, a saúde estadual vai de mal a pior. Pacientes internados em cadeiras e colchonetes no chão, disputando lugar com baratas e formigas; falta de medicamento; excesso de sujeira, paredes revestidas de mofo; falta de material para cirurgias ortopédicas e tudo o mais que fazem os hospitais públicos do Estado  serem comparados com hospitais de guerra.

(Fotos: Ascom/PMM)

  • Trabalho que a gente está vendo. Clecio tem feito muito na saúde, bem diferente do governador que decretou estado de emergência e até agora nao vimos nada de melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *