MPF/AP denuncia artista plástico por discriminação

A Justiça Federal aceitou denúncia formulada pelo Ministério Público Federal no Amapá (MPF/AP) contra o artista plástico Luiz Felipe Lyrio por crime de discriminação e preconceito. Luiz Felipe publicou insultos aos moradores de Macapá em seu perfil no Facebook, em junho de 2016. A postagem repercutiu entre os usuários da rede social e causou indignação entre os amapaenses.

Utilizando palavras depreciativas, o artista escreve sobre a cidade e sobre as pessoas com quem se relacionou, enquanto residiu na capital do Amapá. Os xingamentos, feitos de forma generalizada, foram dirigidos, em especial, às mulheres. “O conteúdo da publicação é ofensivo e demonstra o seu menosprezo contra toda a comunidade macapaense”, afirma trecho da denúncia.

Para o MPF/AP, Lyrio teve a intenção de inferiorizar a população de Macapá com seu texto, praticando e incentivando a discriminação. Para não propagar as ofensas, as mensagens preconceituosas não serão reproduzidas pelo MPF/AP.

Pena – A legislação brasileira prevê pena de um a três anos de prisão a quem praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia ou procedência nacional. No caso do artista, o crime foi praticado utilizando meio de comunicação (internet), o que agrava a pena, podendo chegar a cinco anos de reclusão.

(Ascom-MPF/AP)

Eis o post feito por Felipe Lyrio em sua página no Facebook

Felipe Lyrio passou um tempo em Macapá ganhando uns trocados num shopping da cidade fazendo caricaturas.

Em junho do ano passado, tão logo Lyrio fez o post ofensivo, o  presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa, deputado Pedro DaLua (PSC-AP), usou a tribuna para repudiar a atitude do “artista” e pediu que cada amapaense  que se sentisse ultrajado pelas declarações registrassem boletim de ocorrência por crime de ofensa e injúria racial, que é inafiançável.

  • Esse cara é um bandido da pior espécie. Veio à Salvador e agrediu duas mulheres. Completamente desequilibrado. Tenho insultos racistas a nordestinos registrados em msgs escritas por ele. Encontrei outras vítimas dele. Ele tem cometido crimes por diversos Estados e, como não possui endereço fixo, está permanecendo impune. É necessário q o MP tome realmente providências. Se quiserem as provas q possuo podem entrar em contato q encaminharei. Inclusive foi preso no final de dezembro do ano passado em Salvador e foi escorraçado da cidade. Tendo, ao q eu soube, se dirigido ao Espírito Santo, sua terra de origem!! Isso precisa ser divulgado para as pessoas ficarem alertas!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *