• Quando trabalhei em Afuá, pelo Banco do Brasil, vi um peixe ainda maior que esse. Obs: não é história de pescador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *