Para o risoto não estragar

No fim de semana mais de cem alunos e funcionários da escola estadual Gonçalves Dias deram entrada nas unidades básicas de saúde e no Hospital de Emergências com vômito, diarreia e outros sintomas de infecção intestinal.
A causa: risoto estragado que comeram na festinha de confraternização da escola.
Risoto está entre os pratos que “azedam” com mais facilidade, talvez pela quantidade de ingredientes. E azeda mais rápido ainda se estiver em local abafado e quente. Há muito anos, uma cozinheira daquelas que a gente de “mão cheia”, me deu uma dica que funciona mesmo e por isso compartilho: Vai fazer o risoto para ser servido depois de algumas horas, então cubra a panela ou a travessa com um úmido impecavelmente limpo.

Já fiz isso e deu certo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *