PF prende ex-diretor do Instituto de Meio Ambiente do Amapá

A Polícia Federal, em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF), deflagrou na manhã desta quinta-feira (31), a 2ª fase da Operação Quantum Debeatur, que investiga o envolvimento de funcionários do Instituto do Meio Ambiente e de Ordenamento Territorial do Amapá (Imap) na concessão e transferência irregular de créditos de reposição florestal a empresas do estado.

Policiais federais cumpriram três mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva em desfavor de um ex-diretor do Imap em Macapá.

Após a deflagração da 1ª fase, em abril de 2017, concluiu-se que servidores do órgão ambiental não realizavam as vistorias exigidas por lei e emitiam laudos e relatórios ambientais falsos. Também foi constatado indícios de atuação de organização criminosa dentro do Imap.

De acordo com a investigação inicial, 51,5 m³ em créditos de reposição florestal foram transferidos de forma irregular entre 2014 e 2016 no estado do Amapá. Tal transferência permitiu que a madeira extraída irregularmente fosse “esquentada” com os créditos indevidos.

Foram movimentados com o esquema cerca de R$ 2,3 milhões em créditos de reposição florestal.

Os envolvidos responderão, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de elaboração de licenciamento ambiental falso, peculato eletrônico, organização criminosa e supressão de documento público.

(Ascom/PF-AP)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *