Randolfe anuncia as primeiras empresas a funcionar na Zona Franca Verde

O senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP) foi informado, oficialmente pela SUFRAMA sobre a aprovação e implantação dos dois primeiros projetos para a Zona Franca Verde de Macapá e Santana. O comunicado do Conselho de Administração da SUFRAMA (CAS) foi enviado ao gabinete do senador em Brasília e informa todos os detalhes do processo de implantação. Os dois projetos pioneiros estão em fase final de análise técnica e agora só dependem da homologação pelo CAS o que deve ocorrer ainda este mês.
E para validar a aprovação, a SUFRAMA organiza um evento para o dia 28 de abril, em Macapá, onde vai apresentar os projetos “Um deles é a Verçosa Indústria e Comércio de Alimentos, que vai trabalhar com a produção de ração; E a outra é a Sorveteria Macapá”, anunciou o senador Randolfe.

As duas empresas terão todos os benefícios fiscais como a isenção do Imposto Sobre Produtos Importados (IPI) e alíquota diferenciada do PIS e COFINS. Assim que a homologação for publicada no Diário oficial as empresas passam a ter direito aos benefícios “A implantação dessas duas empresas é a garantia do aquecimento da economia e geração de novos empregos para Macapá e Santana” comemorou o senador Randolfe.
Randolfe atuou pela regulamentação da ZFVerde desde o começo de seu mandato “A regulamentação é fundamental no desenvolvimento do Amapá. É a oportunidade de diversificarmos a economia, gerar mais emprego e renda para o povo”, frisou Randolfe na época da assinatura do decreto de criação.
O decreto que regulamenta a Zona Franca Verde foi assinado em dezembro de 2015 em cerimônia com a presença do senador Randolfe, toda a bancada do Amapá no Senado, além de outras autoridades.
Na ocasião, o Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, também presente, afirmou que “a Amazônia precisa promover o desenvolvimento”, e que a regulamentação representa um grande passo rumo a esse objetivo. “Esse decreto, após seis anos, é um passo firme para a valorização dos produtos regionais. Sejam eles animais, vegetais, minerais ou agrossilvopastroril”, concluiu o ministro.
(Assessoria de comunicação do senador Randolfe Rodrigues)
  • Ração ? A empresa terá que importar grãos para transformar em ração?
    Sorvete ? A empresa terá que importar frutas para fazer sorvetes? Se for o açaí então, a Sorveteria Macapá terá capacidade de concorrer com os exportadores de açaí que já estão instalados no Amapá há muito tempo e que ganhou o mundo e que ninguém sabe que é do Amapá?
    Misturar suco de pacotinho com água e açúcar, também dá sorvete.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *