Randolfe: “Não dá pra todo período de férias o amapaense penar para conseguir sair de avião da capital”

O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), entrou em contato com nova empresa aérea numa tentativa de aumentar as alternativas de voos saindo de Macapá para viagens dentro do estado “Não dá pra todo período de férias o amapaense penar para conseguir sair de avião da capital. Precisamos fazer algo para impedir novo colapso nas próximas férias” disse Randolfe ao confirmar que enviou ofício a MAP Linhas Aéreas, empresa sediada em Manaus-AM, que faz rotas no norte do país, solicitando informações sobre os pré-requisitos e condições que são necessárias para que a MAP viabilize os voos na rota Macapá/Oiapoque/Macapá.

“Com essa rota vamos dar a chance de que o morador da capital possa conhecer a região da fronteira com a Guiana Francesa. Muita gente nunca visitou Oiapoque, por exemplo, por falta de alternativa de transporte” argumentou. O ofício de Randolfe foi encaminhado ao presidente da MAP Linhas Aéreas, Marcos Pacheco, nessa terça-feira (14).

Em outro ofício, dessa vez encaminhado ao Governador, Waldez Góes, Randolfe reforça o interesse da Azul Linhas Aéreas em intensificar as operações no Amapá e solicita que o Estado autorize a realização de estudos que possam viabilizar a inauguração da rota Macapá-Caiena “Essa negociação foi iniciada no começo do ano quando o presidente da Azul demonstrou o interesse da empresa em explorar a rota Macapá-Caiena” lembrou Randolfe.

No dia cinco de fevereiro deste ano, a Azul Linhas Aéreas encaminhou ao senador ofício expondo os pré-requisitos para inaugurar a rota. O documento sugeria redução do ICMS incidente sobre o combustível de aviação fornecido no Amapá, dos atuais 25% para 7% “Temos convicção de que o estado do Amapá se beneficiará do incentivo a ser concedido, seja na forma de mais voos, mais empregos, mais desenvolvimento ou maior arrecadação” argumentava o ofício da Azul.

A azul ainda tem interesse em explorar a rota e solicita “que sejam intensificadas as operações da empresa no Amapá incluindo voos entre Macapá e Caiena”.

(Ascom/Gabinete do senador Randolfe)

  • Senhor senador, é perfeitamente viável uma ligação terrestre entre Macapá e Belém, basta tirar do papel o projeto da Rodovia TRANSMARAJOARA atravessando a ilha de Marajó. Seria uma rodovia ligando dois blocos econômicos: Mercosul/Belém à Macapá/Caricom. Desenvolvendo o centro abandonado da ilha, Ligando duas capitais. Ligando o Amapá ao Brasil. Ligando filhos paraenses que aqui vivem ao seu Estado natal. Ligando a fome à vontade de comer. O trabalho de um senador da República é este: cuidar dos alicerces estruturantes do futuro de seu Estado. Infelizmente temos políticos que se ocupam em festas, micaretas, shows e outras merdas que só fazem seu Estado permanecer no século XIX.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *