Semeando poesia na penitenciária

Do Portal da Pastoral Carcerária

Semeando Poesia e Pastoral estimula sensibilidade de mães presas em Macapá

As presas da Penitenciária Feminina de Macapá (AP) tiveram um momento especial para celebrar o Dia das Mães. Em 13 de maio, um dia após a data, o grupo Poesia na Boca da Noite realizou a terceira edição do encontro Semeando Poesia e Pastoral, com a temática sobre o Dia das Mães. Os dois anteriores aconteceram em dezembro de 2012 e no mês de março.

As presas já entraram no “clima” da atividade logo ao chegar ao local do encontro, envolto por poesias conhecidas sobre mulheres e mães, além de ter no chão um grande pano escrito poesia, onde as participantes se sentaram, para ouvir, inicialmente, um poema de Ademir Barbosa, em homenagem às mães.

A atividade, coordenada por Alcinéa Cavalcante, Ana Maria Rizzante, Deusa Ilário, Fernanda Gomes e Mara Alves, teve sequência com uma seção de música-oração, ao som de “Estrela Luminosa”. Depois foram realizados exercícios de respiração, mística de partilha e comunhão, e momento para afagos mútuos, realizados ao som de canções como “Paz pela paz”, de Nando Cordel; “Água Viva”, de Raul Seixas; e Lady Laura, de Roberto Carlos.

Cada participante foi também convidada a construir, com papel colorido, um origami em formato de coração, e a escrever frases, que posteriormente foram declamadas em duplas, sendo que as mulheres se enfeitaram com máscaras coloridas, perucas, tecidos e óculos diversos para realizar tais declamações.

Houve ainda a distribuição de pequenas vasilhas com água e a entrega de um pequeno papel dobrado, que ao ser colocado em contato com a água, desabrochava uma flor, que tinha em seu centro a frase “Amar é…”, e nas pétalas, palavras como beijar, abraçar, acarinhar, olhar, sorrir, cantar e dançar. Cada participante escolheu duas ações contidas nas pétalas e as vivenciou com outra pessoa, ao som de “A flor e o beija-flor”, de Zé Miguel.

Ao final do encontro, todas receberam um livrinho-presente do grupo Poesia na Boca da Noite. (Leia mais)

  • O trabalho desenvolvido pela Pastoral na penitenciarta é muito importante para manter acesa a chama da esperança nestas mulheres sofridas. A poesia, a música, o afago, o carinho e a atenção que recebem é uma posslbilidadedadas de apresentar novos caminhos em suas vidas. O Movimento Poesia na Boca da Noite abraça a Pastoral neste trabalho tão importante. Obrigada a todos´por poder participar desses momentos. Abraços poéticos…
    Fernanda Gomes

  • Que sua vida seja abençoada e seja uma bênção. Estes momentos de ternura e cultura são impagáveis. Obrigado por me ensinar o amor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *