Deputado esquerdista Gabriel Serville vence Rodolphe Alexandre pela presidência da Guiana

Serville foi eleito com 54,38% dos votos

Rodolphe Alexandre perdeu no último domingo, 27, a presidência do CTG – Coletividade Territorial da Guiana, na qual cumpria mandato desde 2015. A derrota foi para a coalizão de esquerda liderada pelo deputado Gabriel Serville, 61 anos, que na França territorial teve o apoio do líder de esquerda Insoumise , Jean-Luc Mélenchon.

Rodolphe Alexandre se elegeu presidente nas primeiras eleições territoriais da Guiana em 2015, derrotando Alain Tien-Liong, ex-presidente do Conselho Geral, que foi extinto. O mandato na Guiana é de sete anos.

O mandato de Gabriel Serville e dos conselheiros territoriais coincide com o segundo mandato da assembleia única da Guiana. Uma mudança histórica na política Guianense.

A Assembleia Legislativa pode propor leis para o território ultramarino da França. Mas o CTG é tutelado pelo governo francês. Na campanha, Serville defendeu que a Guiana vote seu próprio orçamento e para isso disse irá realizar um censo demográfico para melhorar o planejamento e balizar os investimentos. Se vai dar certo, não se sabe .

Dos 55 assentos da Assembleia Única da Guiana, Serville e seus apoiadores conquistaram 35 cadeiras e Rodolphe Alexandre irá para oposição com seus aliados com 20 cadeiras.

Serville é professor, foi prefeito de Matoury e é membro do parlamento francês desde 2012. Ele foi um dos grandes opositores na Guiana do projeto Montanha de Ouro. Junto com ambientalistas franceses conseguiu impedir que Cianeto e outros químicos da fábrica fossem descarregados na Guiana. Desde aí o projeto de mineração industrial anda ruim das pernas.
Ele também foi crítico ferrenho de Rodolphe Alexandre no combate à pandemia. Na Guiana, metade da população não se vacinou por opção .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.