Macapá era assim

Praça Veiga Cabral 2A foto é dos anos 70.  Ainda não havia o Teatro das Bacabeiras. O relógio instalado na calçada não marcava apenas as horas, mas sim o tempo de  encontro entre amigos, colegas e namorados na Praça Veiga Cabral.
Lembras?

  • Eu nasci em Macapá em 1958 e morei até 1969, sai desta linda cidade ainda criança porém guardo muitas lembranças boas como por exemplo ir ao cinema aos domingos para assistir filme de bang bang e etc. como também trocar gibi, isso sim era tempo bom, tambem ia brincar onde era o trapiche ,hoje eu não sei se ainda existe, mas era muito bom. Abraços a voces que nos fazem recordar os tempos bons que que passei. Obrigado.

  • Belas lembranças da Praça onde anos depois eu e Oswaldo Simões tentamos tecer artesanato. Meu pai trabalhava em uma oficina la em baixo e todos os dias passávamos pela Praça. Logo depois, na Cândido Mendes, ele nos alimentava pastel, flip guaraná e bombons saborosos recheados com mel em uma lanchonete. Papai tinha um packard o filme passou todo de novo. Bjs. Alcinéia

  • Déa morei minha infância decada 60 e 70 no beco das casas pernambucanas, meu pai era alfaiate Pedro ribeiro, se tiver foto dessa epoca da pernambucana posta ok…
    Mara Ivete

  • Essa foto foi “batida”, por volta de 09:20 do mês de maio de 1972. Essa moça de vestido branco e cabelo tipo Chanel, chama-se Laura e foi namorada do Sapiranga. Hoje ela mora em Belém, aposentada da Ex-GTFA e conta com 75 anos de idade.

  • Prezada Alcinea, bom dia. Aqui volto para tecer meu comentário. Voce sabe como mexer com os nossos sentimentos, pois quando aqui cheguei em nossa abençoada Macapá (maio/75) vindo de Belém do Pará, minha outra paixão, também vivenciei este espaço, por sinal namorei bastante naquele coreto, pois tinha o hábito de fazer compras na loja Penambucanas, a tardinha com minha eterna namorada e até hoje minha esposa Renilda Alves. Ficavamos horas sentados na escada do coreto, nós beijando, conversando e traçando planos para o futuro. Lembras que neste espaço onde esta o Teatro das Bacabeiras se instalavam os circos que vinham para a cidade de Macapá e aí se tornava o point da juventude para paquerar e namorar. Bons tempos. Sem violência, assaltos e sequestros.
    Até breve, abraços.

  • Esta foto de 1970, foi feita pela manhã, além de não ter ainda o teatro, também não aparece o posto policial nesse canto da praça, porém aparece a antiga policia tecnica, o foto cruz e os carrões da época, a rua candido mendes era mão dupla, um detalhe, não tinha camelô. nos arredores

  • Você me fez voltar à infância, pois morávamos em um chale, onde hoje é uma loja de calçados em frente à praça, eu e meus irmãos ajudamos a molhar as arvores hoje existentes na praça.

  • É uma pena q essa foto não alcance o Coreto da Praça Veiga Cabral, de onde ouvia os dobrados da Banda da Guarda Territorial e sob o qual degustei o tacacá da Cheirosa, aquela preta-velha da maior simpatia e arte culinária. Em tempo: alguém tem algum registro do Coreto da praça VC?

    • Oi, Euclides, há alguns anos postei aqui foto da praça com o coreto.
      Amanhã vou postar de novo exclusivamente para você.
      Beijos

  • Parabéns, por postar fotos antigas e mostrar aos que aqui chegam e a juventude amapaense que desconhecem Macapá de outrora!

    • Meu querido amigo e professor Santa Cruz, quanta honra ter uma comentário seu no meu modesto blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *