A voz do leitor

Onde moro. Onde desejo e mereço morar melhor
Dulcivânia Freitas

Desde que surgiu, há quase 26 anos, o Conjunto Embrapa, no bairro Universidade, jamais recebeu pavimentação. Muito tempo, não é mesmo?! Os moradores nem lembram mais quantas vezes viram funcionários da Prefeitura de Macapá fazendo medições nas ruas, perpetuando por anos a ilusão de que o próximo passo seria a terraplenagem, até chegar o asfalto.

No dia 30 de agosto de 2013 estivemos juntos na entrada do Conjunto, as proximidades da Rodovia JK, fazendo um protesto que tornou mais “visível” a situação deste pedaço esquecido da cidade. As consequencias nos encheram de esperança concreta. O primeiro resultado é que o prefeito Clécio Luis esteve conosco, no próprio conjunto, mais precisamente na residência do Dr. Márcio Alves (Procurador de Justiça), na noite do dia 25 de setembro de 2013. Inicialmente, o prefeito detalhou a contabilidade da Prefeitura, com balanço resumido de receitas, despesas, cifras disponíveis e previsíveis para investimentos e custeio. Enfim, uma situação que o morador de Macapá medianamente informado já tinha conhecimento. Porém, o momento é de busca de soluções, de definir os compromissos que sejam possíveis de serem executados. Na ocasião, o prefeito se comprometeu com o asfaltamento do Conjunto Embrapa em 2014 e o recapeamento da via principal (Avenida Inspetor Marcelino) já em novembro do ano de 2013, o que até o momento não aconteceu.

O interessante daquela reunião em setembro de 2013 é que finalmente nos pareceu que a pavimentação do Conjunto Embrapa entrou na pauta de trabalho da Prefeitura de Macapá, deixando para trás o “status” de problema invisível nas pranchetas de trabalho dos gestores da área de urbanismo. Pois bem. No dia 14 de abril deste ano, tivemos mais um desdobramento desta luta. O prefeito recebeu uma comissão de moradores em seu gabinete, e a exemplo do encontro de 2013, relatou as dificuldades financeiras que a prefeitura atravessa. Mas existe uma boa nova: a parceria com o Governo do Estado para o asfaltamento de vários quilômetros de vias dentro de Macapá, inclusive prevendo a avenida principal do Conjunto Embrapa. Clécio Luis reiterou as dificuldades com máquinas que não existem em Macapá, mão de obra e principalmente o material para a fabricação do asfalto, bem como o período de chuva que não há possibilidade de se trabalhar a contento com serviços de pavimentação. Nesta reunião, os moradores foram informados de que a Prefeitura já assinou um contrato com uma grande empresa de Belém, que entrará com toda a estrutura necessária para a realização dos serviços de asfaltamento em Macapá onde o Conjunto Embrapa está incluso, e afirmou que esta fase da obra terá início já em julho ou agosto deste ano, assim que passar o período chuvoso.

O senhor Guilherme Lima, Presidente da comissão informou ao prefeito que a decisão para o agendamento deste encontro, foi tomada durante a última reunião realizada em sua residência, no dia 26 de março. Relembrou que o Conjunto Embrapa é um dos mais antigos de Macapá, porém sempre foi esquecido pelo poder público, e o momento é de oportunidade para realizar um trabalho de qualidade, inclusive com obras de drenagem. Acrescentou ainda que a área em frente ao Conjunto continua ociosa, e que poderia ser utilizada para uma obra que proporcione bem estar e saúde aos moradores do conjunto e seu entorno, como por exemplo uma praça de lazer, inclusive com academia ao ar livre estimulando a prática de exercícios.

O prefeito se comprometeu em mobilizar os órgãos da gestão municipal para realizar o asfaltamento do Conjunto Embrapa, com material de qualidade e drenagem, até por concordar que o mesmo é o primeiro de Macapá e já deveria ter recebido melhorias.

  • Não desmerecendo o bairro da Embrapa, mas acredito que todo e qualquer Prefeito deveria analisar qual é o bairro mais antigo para fazer as benfeitorias necessárias como o asfaltamento das vias, no meu caso moro já há 22 anos no Jardim Felicidade I e as ruas e avenidas estão precárias, pelo menos durante o verão solicito desse ilustre gestor que faça uma terraplanagem com aterro que ficaremos gratos. Pois durante este inverno as vias ficam alagadas, graças as calçadas que servem como passeio da população. Ainda acredito que os governantes dessa terra ainda irão olhar por nossa cidade maravilhosa.

  • Muito bom. Entendi que o prefeito está trazendo a empresa de lixo, de Belém, uma grande empresa para asfaltamento, de Belém, grandes gestores, de Belém. Quem sabe não vai trazer também, muitos eleitores, de Belém.
    Assim, aquelas empresas de Macapá, ficam chupando o dedo das empresas de Belém. Os gestores incompetentes de Macapá, dando vagas para os de Belém. O Camilo sempre dizia que aqui tinha dinheiro mas falta gestão. Mas não era para aplicar assim, ao pé da letra. Caramba!

    • Zema, infelizmente as empresas de Macapá não tem capacidade (ou não se estruturam) para serviços de grande porte. Todas as grandes empresas que hoje estão instaladas em Macapá são de fora. Infelizmente, sou daqui e falo isso com tristeza,

Deixe uma resposta para Guilherme Cavalcante Lima Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *