Macapá 256 anos – Prefeitura dá show de arte e organização

Comemorando os 256 anos de Macapá, a Prefeitura vem desenvolvendo desde ontem, quinta-feira, uma vasta programação cultural em vários pontos da cidade. Música, poesia, dança, teatro, contação de histórias, exposiçao de artes plásticas fazem de Macapá nestes dias uma cidade plena de artes.
Ontem as paradas de ônibus foram ocupadas com o projeto “Samba nas Paradas”. Artistas e grupos como Lady Púrpura, Celine Guedes, Lula Gerônimo, Jorginho do Cavaco, Grupo Se Liga Aí, Trio Dilan Rocha, Trio Samba Lá, Guto Trio, Trio do Samba e Trio Marcelinho do Cavaco deram verdadeiro show.

256a
Hoje a programação foi desenvolvida na Veiga Cabral – a mais antiga praça de Macapá. Lá foi realizado o sarau “Sarau de 40 anos da Banca do Dorimar“, uma homenagem a mais famosa e frequentada banca de revistas da cidade. Neste sarau teve exposições de artes plásticas, distribuição de declamação de poesias, shows musicais, dança e marabaixo.
SGrupo Berço do Marabaixo abriu a programação na praça. É neste berço, dançando ao som das caixas, que várias gerações se encontram. Crianças, jovens, adultos e idosos preservando e valorizando a maior expressão cultural desta terra

SAndrezza Gil, do Movimento Poesia na Boca da Noite, emocionou público ao declamar “Tributo Macapá”- poema de sua autoria

SGrupo Folclórico Amigos da Toada

SCia. de Dança Afro Baraká

Amanhã, sábado, a festa continua com a mostra de teatro de rua na Praça da Rodovia do Curiaú, localizada no Bairro Jardim Felicidade I, a partir das 19h. Na Praça da Bandeira, com início às 19h tem “Palco do Rock” com show das bandas Vannecy, Stéreo Vitrola, Lord Galla Hell e Samsara Maya. No domingo, dentre outras manifestações de matriz africana, haverá rodas de capoeira  a partir das 17h, em frente ao Trapiche Eliezer Levy; e  às 19h  na Praça da Bandeira começa o “Palco de Louvor”, com grupos de dança e atrações musicais de louvor.
As comemorações prosseguem até o dia 4 – dia do aniversário de Macapá.
(Programação de segunda-feira e de terça-feira será postada amanhã aqui no blog)

A programação elaborada e desenvolvida pela Prefeitura, através da Fundação Cultural (Funcult), é, na minha opinião (se alguém quiser discordar pode fazê-lo na caixa de comentários) a melhor de todos os anos. Recheada de cultura, de informações sobre a cidade e elevando a auto estima do macapaense, a Funcult está dando um show em organização e valorização cultural. A Funcult abriu espaço para todos os segmentos culturais, para artistas conhecidos do grande público e para os ainda desconhecidos. E mais: não há privilégios, não exige dos artistas filiação partidária e nem recomenda a eles que teçam elogios ao prefeito. O artista está sendo tratado e respeitado como artista, pois a escritora e jornalista Márcia Corrêa – que preside a Funcult – sabe muito bem que quando se mistura arte e política partidária, a arte sai perdendo. O artista é livre e essa liberdade é respeitada pela Funcult. Isso é muito bom e mostra que nem tudo, neste Amapá, está perdido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *