Macapá – Ontem e hoje

Avenida Mário Cruz em 1913. Os casarões foram demolidos e assim parte da história

Só restou o prédio da Intendência,  que abriga o Museu Joaquim Caetano da Silva,  mas  há anos está fechado para reforma. Esse prédio foi construído em 1895, pelo intendente Coriolano Jucá. Antes de abrigar o museu, nele funcionou o Palácio do Governo, também a Prefeitura de Macapá e  Delegacia de Polícia.

A Mário Cruz é a avenida mais curta de Macapá. Tem apenas cerca de 300 metros. Recebeu esse nome em homenagem a um comerciante a quem é atribuída a descoberta do manganês. Consta que ele encontrou uma pedra enorme de Manganês e usava-a como lastro de sua embarcação.

Foto de 1908

Na década de 1970
Esta obra do artista plástico R. Peixe (do acervo de Fernando Canto) retrata a Avenida Mário Cruz nos anos 70. Na segunda casa, do lado esquerdo, morava a pianista Walkíria Lima e seu filho, o poeta Isnard Lima. A casa era pequena, tão singela e aconchegante, cheia de livros e partituras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *