O rio Amazonas invadiu as ruas

Parece que até a natureza ficou revoltada com tantas escândalos que acontecem no Amapá e o majestoso rio Amazonas, na tarde de hoje, destruiu parte do muro de arrimo, avançou pelas ruas do bairro Perpétuo Socorro e centro de Macapá, como tentando limpar um pouco da sujeira. Para uns, a fúria do rio é consequência da “força da lua” para outros é a natureza revoltada contra os homens que jogam o nome do Amapá na lama.

As águas do rio invandiram ruas, casas e escolas e chamaram a atenção de centenas de curiosos que, de diversos bairros, se dirigiram para a orla para ver e fotografar coisa nunca antes vista nesta cidade. “Moro aqui há mais de 50 anos e nunca, nunquinha, o rio avançou tanto assim”, disse um aposentado que mora no Perpétuo Socorro. Aliás, naquele bairro todas as pessoas com quem esta blogueira conversou disseram que é a primeira vez que isso acontece.

Eis algumas imagens:

 

  • não tem nada haver com escãndalos. a água vem buscar o que é dela. desvatam a natureza e depois ficam reclamando. tiraram o seu espaço para construir uma selva de pedra.

    • É verdade quando cai uma arvore em cima de um carro, querem logo derrubar. Quando tem que recolher folhas do quintal querem logo matar arvore, com preguiça de limpar o quintal.

  • Guardadas as destruições que a maré provocou em nossa bela orla, é lindo ver o rio amazonas assim, realmente como um mar. Fico pensando e comparando, às vezes, porque algumas pessoas exclamam a beleza do rio sena, em Paris, e não exaltam a beleza amazônica. Chique mesmo é morar e passear na frente desse majestoso rio/mar!

  • A alcinéa parece muito (foto da carteira de reporte) com a atriz Malú Mader! Não acham? Qunato ao majestoso Rio Amazonas, beleza para uns, desgraças para outros. É a força gigantesca da Mãe Natureza.

  • Pingback: Rio Amazonas avança sobre a orla de Macapá « Professor Edson Maia

  • Manazinha, ontem à tarde eu testemunhei a brava beleza do meu amado Amazonas. Agradeci por estar com os pés na terra. Senti êxtase e medo! Fui morante do antigo remanso e também eu nunca vi tal manifestação!
    Quanto a sujeirada “política” lamento profundamente! É triste reconstatar tudo isso. No fundo do meu coração tenho pena de pessoas que acham que a felicidade está em se apossarem de bens que não lhes pertencem. Mas se sobrar um pouquinho de humanidade em seus corações que lembrem de visitar os hospitais públicos, as escolas de periferias, as pontes onde os sonhos da juventude estão quebrados tão quanto as velhas madeiras que sustentam seus incertos passos.

    • Cara Poeta,
      Vivi toda a minha infância e juventude na nossa querida Macapá e nunca presenciei ou ouvi falar de resposta tão violenta e incisiva da natureza contra as agressões que lhe são impostas.Quanto a sujeira,sem aspas mesmo, que alguns acham que o rio deve lavar ao baixar, ele não merece,não vamos agredi-lo mais ainda.Com relação a consciência de políticos o tempo e os últimos acontecimentos se encarregaram de me mostrar que é debalde achar que tal qualidade faz parte da quase totalidade dos que pertencem a esta classe, com raríssimas excessões.
      Agora, falemos de coisas boas, parabéns pelo lançamento do livro, o Cléo me presenteou um exemplar e estou lendo sem pressa para poder apreciá-lo melhor.
      Sds,

      • Obrigada, Ruy! Não é bem um livro é mais um brinquedo para quem gosta de catar palavras em noites de lua cheia!
        Concordo com você! Nosso Amazonas não merece lavar essa sujeirada toda que envergonha nossa linda Macapá. Este rio é encantado para quem tem os olhos molhados de magias e de poesias. Se ele tiver que lavar alguma coisa que seja a doce solidão de todos os poetas!
        Um carinhoso abraço! Espero que goste de Retalhos e Linhas

  • Alcinéa, as fotos são lindas e chegam a impressionar. Minha mãe morou naquele bairro durante muitos anos. Não lembro de algo tão fenomenal.Precisariamos de bastante água com detergente, creolina, e outros mais, para limpar, de vez, a sujeira que se instalou e nosso estado, levada ao ar pela Jornal NAcional. Nossos jovens têm razão. Ovo podre nos “representantes do povo”!

  • Olha, é de envergonhar, nós que estamos longe do Amapá, mas que deixamos aí nosso trabalho digno, sentimos na pele quão é constrangedor dizer que já trabalhou aí, as pessoas de fora nos coloca nesse lamaçal que se transformou o Amapá. Triste, muito triste……….

  • Antes de aterrarem isso tudo pertencia ao rio. A natureza, agora maltratada, quer tomar de volta o que é dela. Precisamos de um muro de arrimo mais forte e mais alto.

  • Que a mãe natureza e o majestoso rio Amazonas, varra toda corrupção que assola essa terra querida, na qual tive a felicidade de viver minha infância de saudosas lembranças.

  • Alcinéia, eu refleti tanto sobre esse fenômeno… veja bem, a quaresma são 40 dias de penitencia e culmina com a Semana Santa. Após a quaresma, fomos “premiados” com esse tsunami de escândalos políticos, e um tsunami do Amazonas. Um sinal de Deus pra que “lavemos” o solo sagrado do Amapá dessas imundícies políticas. Nessa Semana Santa fomos alertados, iluminados por uma lua cheia (em pleno inverno) e inundados pelo rio-mar. É o fim da quaresma e creio que início de um despertar. Obrigada.

    • O irônico é que essa água do Rio Amazonas que deveria lavar está muito suja, de tanto lixo que jogam no Rio. Alcinea: você deveria postar também as fotos da sujeira que ficou depois.

      • Bom dia a todos os leitores.
        Percebemos a ação de Deus em todos os acontecimentos, Deus não dorme e tudo vê e tudo sabe!
        A natureza só está devolvendo o que lhe jogam garganta a fora, ou seja oque lhe jogam nos leitos, temos que convir que ainda falta muito para a população entender as sujeiras(lixos) estão prejudicando todos nós, mas principalmente nos descendentes.
        A Indgnaçao é geral…
        Modificar o perfil do Estado, dos governos, dos governantes, não vai dispensar uma grande sacudida na sociedade como um todo. Será preciso mudar esse ceário e para isso convencer um número cada vez maior de habitantes das cidades a deixarem de lado o comodismo e a condição figurativa de cidadão, para começarem a exercer cada vez mais a cidadania. Não temos um representante capaz de assumir o papel de SALVADOR DA PÁTRIA. O que os jovens reivindicam é fundamental para
        Seus desenvolvimentos pessoais e profissionais, o que deveriamos fazer era unirmos-nos a eles. O que veio a público neste final de semana, já acontece há anos. A transparência dita, essa só existe para driblar os incautos.
        Abraços

  • Passei a maior parte da minha înfância e adolescência na casa da minha avó, äs margens do rio Amazonas, onde hoje fica localizado o Parque do Forte e nunca vi as águas subirem desse jeito. Foi espantoso o que aconteceu hoje.

  • É A MÃE NATUREZA JUNTAMENTE COM O MAJESTOSO RIO AMAZONAS FAZENDO SUAS GRAÇAS…ALIAS, É UM “ALOZINHO” ONDE DIZ: “BASTA DE DESTRUIÇÃO…VIVA A NATUREZA…VIVA A VIDA”
    FALANDO EM DESTRUIÇÃO, OCES VIRAM O FANTASTICO ONTEM ? BASTA MEUS AMIGOS, PRECISAMOS ACABAR COM ESSA FARRA DO NOSSO DINHEIRO…? CARGOS POLITICOS SAO VERDADEIRAS OLIGARQUIAS…O BRASIL E OS TUCUJUS NAO MERECEM ESTA CORJA DE DEPUTADOS…2014 ESTÁ PROXIMO VIU!
    BOA NOITE E VAMOS REAGIR.

  • Da minha infância e adolescência, guardo lembranças da água batendo no quebra-mar (como chamávamos o muro de arrimo). A água batia e se levantava em altos jatos. Os desavisados eram surpreendidos com um banho inesperado, onde o vento fazia as vezes de chuveiro gigante, dispersando a água barrenta do Amazonas. Nunca ouvi dizer que o nível das águas tenha subido tanto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *