Rua (ou lago) Carlos Gomes

Quando chove (e chove todo dia) a rua Carlos Gomes, no bairro Jesus de Nazaré, fica assim:
ruacarlosgomes1É o maior transtorno para os moradores de lá. As crianças não tem como sair de casa para ir à escola e os adultos penam para sair para trabalhar.
A água invade as casas levando doenças. A situação da Carlos Gomes é a mesma da paralela Raimundo Álvares da Costa (que postei aqui domingo). Os moradores das duas ruas pedem desesperadamente ao poder público que tome providências urgentemente para preservação da saúde e do patrimônio das pessoas.

  • Essas ruas e avenidas já foram asfaltadas no governo Estadual/Municipal da gestão passada, isso durante o verão. Dinheiro do contribuinte jogado fora(obra eleitoreira). Clecio e Camilo, tá na hora de se fazer a coisa de forma correta; saneamento, drenagem, terraplanagem e asfalto. É dever do Estado e o povo(contribuinte) não merece esse sofrimento!

  • Independente ou não da atribuição do governo do estado será que o Camilo não anda na cidade e não se sensibiliza com essa vergonha.

  • Macapá, na margem do maior rio do planeta, o Amazonas, tem 415,554 habitantes (Estimativa do IBGE/2012) e, provavelmente, não conta com nenhum metro de esgoto e de galeria de águas pluviais; parece uma cidade bombardeada, com ruas esburacadas e a população às voltas com o drama de falta de água encanada e, às vezes, de energia elétrica. Para onde irá o dinheiro público? O que o prefeito de Macapá e o governador do estado do Amapá estão fazendo? Engordando?

    • Boa pergunta. Já esta mais do que na hora desses governantes lembrarem que eles tem que trabalhar para o bem do povo, o que parece que foi esquecido já faz algum tempo…

  • Lembro que esses ruas e avenidas já foram asfaltadas pela parceria entre o governo/prefeitura 12. Quem não lembra? O problema é o mesmo todo ano: 1 – área baixa, sem canais para escoamento das águas; 2 – moradores aterram seus quintais, ficando acima do nível das ruas(pra água não entrar em suas casas). Tá na hora dos serviços de drenagem de água(CANAIS) serem feitos pelo poder público de forma séria. Não tem que ser somente obra eleitoreira.

  • Moro próximo a este trecho, na Av. José de Anchieta, entre Hildemar Maia com Professor Tostes, para ir ao centro da cidade não temos acesso pela Professor Tostes com a avenida Fab, só pela Tupinanbás (antiga Nações Unidas), já entrei com documentos na Promotoria da Cidadania e SEMOB, desde fevereiro de 2012, e até hoje não tive parecer das minhas reivindicações, quando será que as autoridades vão ter vergonha na cara e resolver estes problemas para nossa comunidade.

  • Consequências da ocupação desordenada e sem planejamento. Boa parte desses lugares antes passava o rio, igarapé.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *