Baraticídio

Certa vez preso na Fortaleza de São José de Macapá, onde eram trancafiados os supostos comunistas, o saudoso Amaury Guimarães Farias dividia a cela com centenas de baratas. Precisava fazer alguma coisa para matar o tempo então decidiu cometer um baraticídio.
Pensei que as baratas iriam aumentar de número quando escurecesse, iriam andar pelo meu corpo e isto me deixaria profundamente irritado, contou.
Então resolveu declarar guerra contra as baratas. Tirou os sapatos e com eles conseguiu a proeza de matar 176 “guerreiros baratinos”.
Depois dessa luta ferrenha comecei a procurar um cantinho para deitar, tendo as pedras frias e irregulares do piso como leito e meus sapatos calçariam meus pensamentos, contava.

  • Será que entre os nobres deputados não existe um, com ética suficiente para tomar a iniciativa de instalar uma CPI para investigar essa gatunagem amplamente divulgada pela imprensa local e nacional na ALAP, Será que os sangues novos já foram contaminados, até o satélite da terra, quem diria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *