Morreu hoje o artista plástico Limeira

(Fotos: acervo de Paulo Tarso)

O Amapá perde hoje, 3 de dezembro de 2012, um grande artista plástico, professor e, sobretudo, um expert em restauração. José Limeira da Silveira, que nasceu em 20 de agosto de 1944, desempenhou um papel fundamental como restaurador de centenas e centenas de peças arqueológicas que hoje fazem parte do acervo do Museu Joaquim Caetano e se constituem em um patrimônio de altíssimo valor cultural. Seutalento ficará para sempre preservado através desse trabalho impagável que ele desempenhou com arte e muita dedicação para preservar a riqueza arqueológica do Amapá.
(Texto: Paulo Tarso)

  • O Amapá perdeu um artista de muito talento, e eu perdir um amigo ímpar. Conheci José Limeira durante o curso de Licenciatura Plena em Educação Artística e Artes Plásticas (UFPA-1990), fomos colega de curso, fizemos muitas brincadeiras com o(a)s colegas, trabalhamos juntos na Escola de Arte Portinari na década de 90, e depois saímos desta instituição e ele foi para o Museo Histórico e lá se dedicou a restauração. Quando estive na direção da EACP(2002) perguntei se ele queria voltar, ele disse que não, pois estava encantado com o trabalho de restauração. Esse grande artista plático dominava a técnica do pontilhismo (nankim) em retratos como poucos, brincava com a técnica de pastel a óleo fazendo igarapés com um domínio de transparência incrível. Estou fora de Macapá há alguns anos, e neste momento muito sentida de não tê-lo visto ultimamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *