Aécio Neves, o ingênuo

Um dia antes da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a denúncia apresentada contra ele pela Procuradoria Geral da República, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) diz que foi “ingênuo” ao pedir R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista. Em artigo publicado na Folha de S.Paulo, Aécio afirma que foi vítima de uma “conversa criminosamente gravada” e induzida por Joesley.

“Recebi, de boa-fé, o delator no hotel em que estava e, numa conversa criminosamente gravada e induzida por ele, permiti-me usar um vocabulário inadequado e fazer brincadeiras injustificáveis e de enorme mau gosto, das quais me arrependo profundamente. Lamento, especialmente, o que esse episódio acarretou para outras pessoas.” (Leia amatéria completa no Congresso em Foco)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *