Alianças estaduais do PT terão que passar por crivo do diretório nacional

Da Folha de S.Paulo

Todas as coligações estaduais do PT formadas para as eleições do ano que vem terão que ser aprovadas pelo diretório nacional do partido antes de serem registradas oficialmente. Dessa forma, as eleições nos estados terão que seguir a estratégia nacional.

Em tese, a cúpula do partido poderá impor sua vontade sobre decisões estaduais. A medida foi incluída em uma resolução aprovada nesta quarta-feira (11) em uma reunião do diretório nacional em Brasília. O documento afirma que uma chapa só poderá se registrar na Justiça Eleitoral, “após a devida aprovação pela direção nacional”. Em outro documento com as diretrizes do partido para as eleições do ano que vem, afirma-se também que a presidente Dilma Rousseff poderá dar a palavra final sobre todas as coligações estaduais.

A resolução também diz que os diretórios estaduais serão orientados para que as coligações atendam às diretrizes sobre tática eleitoral e política de alianças a serem aprovadas para as eleições de 2014.

Segundo o novo secretário-geral do partido, o deputado federal licenciado Geraldo Magela (DF), a sigla priorizará o diálogo, mas esclarece que os estados deverão seguir o plano nacional do PT. “Ninguém vai impor nada de cima para baixo. Mas o que os estados precisam ter claro é que o partido precisa estar em sintonia, em uma lógica nacional para a reeleição [da presidente Dilma Rousseff]”, explicou. (Leia mais)

  • A prioridade é a reeleição de Dilma, nem que pra isso alguns estados, como o Amapá, precisem fazer coligações espúrias, como apoiar Sarney ao Senado. Uma lástima e que, sem dúvidas, não merece o voto de ninguém.

  • Corretissimo PRECISAMOS SEGUIR A POLITICA E TATICA DE ALIANÇA NACIONAL, que tem como prioridade a reeleição da Presidenta DILMA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *