Por unanimidade TRF condena Lula. Defesa vai recorrer

Num julgamento que durou mais de 8 horas nesta quarta-feira,  os três desembargadores da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) votaram a favor da sentença do juiz Sérgio Moro  que condena e amplia a pena de prisão do ex-presidente Lula, acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Lula não será preso, pelo menos por enquanto, pois uma eventual prisão só poderá ocorrer depois de esgotados os recursos. A defesa vai recorrer ao STJ para reverter a condenação.
E para quem pensava  que com esta condenação de hoje Lula estaria impedido candidatar-se a presidente da República, juristas explicam que enquanto houver recursos pendentes contra a condenação, Lula pode sim ter sua candidatura registrada.

  • A insensatez é prima da cegueira que, quase sempre, remete a burrice!!!!
    Cícero, parabéns por externar um opinião equilibrada e, acima de tudo, democrática. Pois não se pode viver, como cidadão, sem que haja segurança jurídica e respeito aos direitos fundamentais previstos na Constituição.
    A falta desses direitos nos leva a um “estado de exceção”. Para mim, isso é ditadura “sem armas” e “vestida de legalidade”.
    Cada vez mais acredito que: “quem acha não tem certeza e quem não tem certeza não deve, e não pode, acusar outrem”.
    Quanto ao Zema, tens razão, mesmo contrariando àqueles que “se acham” donos do país.

  • Vivemos hoje no Brasil tempos muito parecidos com os dias sombrios da Inquisição, onde pessoas eram levadas coercitivamente para o cárcere, julgadas e condenadas com base apenas na suposição de que eram “bruxas”, sem prova alguma que as incriminasse e sem direito à defesa.

    Hoje, entre nós, “prende-se para desgastar, subjugar, ameaçar e para forçar a confissão.” Direitos e garantias constitucionais já não vigem mais. Pessoas estão sendo condenadas sem a observância ao devido processo legal. Pessoas estão sendo arrancadas dos seus lares, acorrentadas e levadas à força para os calabouços das delegacias sem direito à defesa.

    O fato é que, com o golpe parlamentar de 2016, o Estado de Direito, constitucional e democrático parece ter dado lugar a um estado tirânico, sob a direção de déspotas togados que estariam se valendo da lei como arma de guerra contra adversários políticos, prática essa a que a doutrina chama de “lawfare”, que consiste em condenar sem provas homens públicos inocentes, para manter no Poder aliados políticos delinquentes.

    A rapidez com que o processo do Lula tramitou no TRF4 é uma prova clara da implacável perseguição judicial promovida contra o ex-presidente. Em tempo recorde, o relator do recurso do Lula proferiu seu voto e remeteu os autos ao revisor.

    Ao receber os autos, o revisor do processo – na velocidade da luz -, concluiu seu voto. E o julgamento, que deveria ocorrer somente em junho, foi imediatamente marcado para esta quarta-feira (24), passando na frente de outras sete ações da Lava Jato que chegaram à corte antes do recurso do petista.

    Parece que toda essa pressa tinha um único objetivo: impedir a candidatura do Lula, condenando-o com acusações sem provas, baseadas apenas em suposições. E numa decisão de natureza escancaradamente política, o TRF4 manteve a injusta sentença contra o Lula, sinalizando desse modo que negará ao povo o direito constitucional de eleger seu presidente.

    Assim, superpondo-se à vontade soberana de milhões de eleitores, o Judiciário tenta impedir que Lula se candidate e, mais uma vez, seja eleito presidente do Brasil.

    Uma verdadeira farsa judicial que certamente restará inscrita nos anais da política nacional como uma das páginas mais sujas, tristes e iníquas da história do Brasil.

    Sabem que não conseguirão vencer o Lula nas urnas, então, “LAWFARE NELE”.

    Não podemos aceitar calados que uma decisão judicial baseada em “suposições” impeça o povo de decidir o seu futuro, de escolher o seu destino, tirando do eleitor o seu direito legítimo de escolher seus representantes.

    Querem calar a nossa voz, mas não conseguirão.

    Vale aqui, por oportuno, lembrar Maiakovski, poeta russo, que escreveu:

    “NA PRIMEIRA NOITE, eles se aproximam e colhem uma flor de nosso jardim, e não dizemos nada.
    NA SEGUNDA NOITE, já não se escondem, pisam as flores, matam nosso cão e não dizemos nada.
    ATÉ QUE UM DIA, entram em nossa casa e rouba-nos a lua, e conhecendo nosso medo, arrancam-nos a voz da garganta,
    E porque não dissemos nada [antes], já não poderemos dizer mais nada [depois]”.

    Em momentos como este, a palavra de ordem é RESISTIR, lutando !!

    • Gostaria de ver um texto bonito desse para defender Eduardo Cunha, pois ele também ja foi condenado pela justiça. Gostaria de conhecer algum condenado que nao tem defesa, mesmo quem e pego em flagrante por assassinato acaba encontrando uma defesa. Antes os que falavam que a justiça era lenta agora reclama por ser rápida. Realmente para quem disse ser o homem mais honesto do mundo e dificil aceitar uma condenação.

  • Ajoelhou, tem que rezar, durante os mandatos de Lula na presidência da república, o homem sempre com as mãos postas, dizendo, Meu coração é só de jesus, sempre dentro do conceito, faça o que digo, não faça o que faço. E agora José, a casa caio, como sempre negando as acusações e as provas, porem duas foram incontestáveis, as do quarto ano primário e as luvas protetoras das mãos, esta só continha quatro dedos. Com quatro dedos o homem é perigoso e imaginamos se tivesse os cinco. CRUZ CREDO, FUI..

  • Como diz a musica “ja esta chegando a hora de ir” em breve na cadeia, mas um mentiroso. Primeiro foi o Joaquim Barbosa, depois Sergio Moro, agora mais 3 juizes são contra o partido mais puro do mundo (PT). Se o Lula tivesse investido mais em presídios agora estaria tranquilo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *