Randolfe: adiar votação sobre fim do voto secreto é lamentável

Da Agência Senado

Para o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), o adiamento da votação da PEC 43/2012, proposta de emenda à Constituição que extingue o voto secreto no Congresso Nacional, “é lamentável”. Ele disse que o relatório apresentado pelo senador Sérgio Souza (PMDB-PR), que confirma o texto aprovado na Câmara, é o que responde ao “clamor das ruas”. Com o pedido de vista coletiva apresentado nesta quarta-feira (11)  o texto deverá ser apreciado pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado (CCJ) na próxima semana.

– Espero que votemos a matéria na CCJ na semana que vem. Passando na CCJ, vamos solicitar urgência para tentar votar o texto no mesmo dia no Plenário do Senado – informou ele.

Randolfe reiterou que “a sociedade brasileira quer o fim do voto secreto no Congresso em todas as hipóteses”. Ao ser questionado sobre o argumento de que em algumas situações o voto secreto seria necessário para proteger os parlamentares de eventuais pressões do governo, ele respondeu que “não foi dada aos parlamentares, ao serem eleitos, a prerrogativa do medo”.

– Por que vamos ser intimidados pelo Executivo? Pela emendinha parlamentar que não foi liberada? Por conta do favor que não foi concedido? – questionou Randolfe, acrescentando que “não há o que temer do Executivo quando se for analisar os vetos presidenciais”.

O senador lembrou ainda que, de acordo com a Constituição, os Poderes são independentes e harmônicos.

  • Por meio de iniciativas como esta que se define o que é política e o que é politicagem. Por que voto secreto? Desde quando os empregados podem esconder dos seus patrões o que fazem?

    • Ainda mais quando esses patrões são do alto escalão,tipo,presidenta da república.Não foi àtoa que os 02 últimos ministros do STF, indicados por esta patroa,estão favoráveis aos recursos interpostos pelos réus do mensalão.A pitzza já esta prontinha p/sair do forno. E por traz dos bastidores, o “molusco” no comando.EH! petistas descarados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *