Senado aprova projeto que muda o formato de gestão do Ecad

O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) foi aplaudido  de pé nesta quarta-feira no Senado por dezenas de artistas – entre eles Caetano Veloso e Roberto Carlos – que acompanharam a votação  do projeto que muda a formato de gestão do Ecad,  resultante da CPI do Ecad idealizada e presidida por ele. Durante todo o dia a movimentação de artistas foi grande no Senado e especialmente no gabinete de Randolfe. Eles foram a Brasília acompanhar a votação . Desde a CPI do Ecad, Randolfe Rodrigues vinha participando de várias reuniões com as maiores estrelas da música popular brasileira, como Chico Buarque, Caetano Veloso, Seu Jorge, entre outros. E também com grandes nomes da música amapaense como Joaosinho Gomes, Patrícia Bastos e Banda Mini Box Lunar.

Instalada em junho de 2011,  em abril do ano seguinte a CPI do Ecad teve seu relatório final aprovado. Pediu o indiciamento de 15 pessoas pelos crimes de apropriação indébita, fraude na realização de auditoria, formação de cartel e enriquecimento ilícito, apontou  falta de transparência nas finanças e detectou práticas como cartel e monopólio na atuação do Ecad. Para regular esse sistema, sugeriu um projeto de lei propondo a gestão coletiva de direitos autorais.

“Hoje foi o dia e o destino da música popular brasileira”, disse Randolfe Rodrigues tão logo o rojeto foi aprovado. Para ele  a aprovação  se traduz numa nova fase para a gestão coletiva do direito autoral no Brasil. “Tudo isso começou no meu primeiro dia de mandato, quando me reuni com um grupo de meninos que fazem cultura marginal e compreenderam que a cultura, neste país tão diverso, tão diferente, tão distinto, é muito mais que o eixo Rio – São Paulo”,  referindo-se ao  grupo Fora do Eixo.

O projeto segue agora para a Câmara dos Deputados. O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) disse que  presidente da Câmara dos Deputados informou que será votado semana que vem e que a presidente  Dilma Rousseff garantiu que vai sancionar  o projeto.

  • Lindooo demais, isso!! Só um dos grandes passos o Amapá dará de agora em diante, rumo às projeções nacionais (positivas, é claro!)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *