CNV: Violação de direitos humanos era política de Estado

Aline Leal – Repórter da Agência Brasil   Edição: Luana Lourenço

O coordenador da Comissão Nacional da Verdade, Pedro Dallari, disse hoje (23), que o depoimento do ex-delegado da Polícia Civil do Espirito Santo, Cláudio Guerra, tomado nesta tarde, mostrou mais uma vez aos integrantes da comissão que a violação de direitos humanos era uma política de Estado do governo militar.

“Ao longo do tempo, as Forças Armadas quiseram caracterizar as graves violações de direitos humanos como resultado de excesso de algumas pessoas e o depoimento do ex-delegado Cláudio Guerra mostra que não é assim, que era uma política de Estado”, disse Dallari.

Cláudio Guerra foi investigador da Polícia Civil do Espírito Santo e o responsável por dar fim a cadáveres de vítimas torturadas e mortas na Casa da Morte de Petrópolis, local criado pelo regime militar para torturar e assassinar presos políticos. (Leia mais)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *