As redes sociais e os regimes autoritários

As redes sociais e os regimes autoritários
 Ivan Carlo*

Durante muito tempo se acreditou que as redes sociais seriam grandes instrumentos de democracia. Eles permitiriam o diálogo e o debate sobre assuntos importantes, assim como a pressão sobre governantes, evitando desvios.
Mas, cada vez mais, parece claro que as redes sociais são facilmente aproveitadas pelos regimes autoritários – e não só para disseminar suas ideias. As redes sociais são uma forma fácil de identificar opositores. Nos protestos na China em 1989 o governo teve grande dificuldade para identificar os que protestavam. Agora bastaria rastrear suas redes sociais, identificando quem critica o regime. E uma forma ainda mais fácil e simples de fazer isso é simplesmente estimulando as pessoas a fazerem denúncias. Um simples print e pronto: o regime tem mais um preso político. E na maioria das vezes, quem fez o print e denunciou foi um “amigo”.
*Ivan Carlo é jornalista, professor universitário, escritor, roteirista de quadrinhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *