Paisagem Antiga

Avenida Almirante Barroso em 1971

PAISAGEM ANTIGA
(Alcinéa Cavalcante)

Quero de volta
a paisagem antiga da minha rua
com suas casinhas brancas
cobertas de palha
gamela no jirau
fogão de barro na cozinha
e passarinhos no quintal.

Quero de volta
aquela paisagem antiga
com a casa avarandada de Mané Pedro
e a casa sem pátio da Maria Banha.
Os meninos de pés descalços
jogando bola na rua sem asfalto
e as meninas de sapatinho branco
brincando de roda.

Quero de volta
a paisagem antiga da minha rua
com minha casa de venezianas cor de rosa,
minha mãe no alpendre
bordando flores nos lençóis
e minha avó rezando o terço.

Quero de volta
a paisagem antiga da minha rua
só pra sonhar de novo
os sonhos que sonhei na infância
cheia de fadas, princesas,
e varinha de condão.

  • Interessante como arua em 1971(41 anos atrás) não tinha os buracos de hoje…realmente bons tempos aquele.

  • Legal. Esquina da Almirante com a Leopoldo. No sentido Favela – CEA (como eram chamados os bairros anteriormente)temos o Bar Rouxinol do lado de lá da Leopooldo. Do lado de cá o Centro Espírita, a casa do ” Mané Pedro”,a casa da D. Zefa e a casa da Vó Etelvina. À frente da casa o caminhão do pioneiro Siqueira, que desbravava o Estado levando pessoas e mercadorias aos mais diferentes pontos do interior do Estado. Agora me diz quem podou(?) o pé de acácia que a mamãe plantou mna frente de nossa casa, que hoje é do Janjão?
    Bjs
    Mano

    • Golden, era aí o nosso “campinho” de pelada, na piçarra. Pés, canelas, cotovelos, esfolados, não importava. O que valia mesmo era ganhar do time adversário; Bons tempos.

  • Nossa!!como eu queria voltar no tempo, sommente p brincar nas noites de luar de bandeirinha com meu querido pai nos vigiando do puxadinho que ficava na porta da minha casa. sabe Alcinéia vc me fez chorar obrigada por fazer eu voltar no tempo, que tempo maravilhoso!!!!!

  • A primeira casa atrás do Centro Espírita era da minha avó Regina, que já está no céu.Hoje é do meu pai Benony.Claro,eu, meus irmãos Banana e Gil jogamos muita pelada nesta rua com os vizinhos:Paulo Maia,Jacó(irmão do Deodato),Marivaldo,Paulo bode, o pessoal da D. Cota, o seu irmão Zoth e outros.Realmente boa recordação.Abraços

  • Naquele tempo a vida era mais precária, mas dormíamos de janela aberta.
    Íamos a pé para a escola, e voltar pra casa com os colegas, do GM à Hildemar Maia era até divertido.
    E brincar de bola em frente à própria casa era algo completamente seguro.

  • Também sonho assim. Morei aí e sei que retrataste bem a rua, com perfeição. Sonhar é possível; realizar, também. Só os céticos não faazem assim. Vou aí, tomar café. Hoje pode, né?

  • Somente o seu Blog nos reverte ao passado, à infância. A foto é da esquina da Almirante Barroso( nossa rua ) com a Leopoldo Machado e a à direita a sorveteria do Luis Ston Costa, o melhor picolé da Favela, a frente o Centro Espírita Frei Evangelista, as demais casas seguem em direção à sua casa, não recordo a quem pertenciam.
    A poesia, é um desenho fiel da época, parabéns.
    Sds,
    Sds,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *