Chá da tarde

RELICÁRIO
José Queiroz Pastana

Um sonho antigo me tornou emotivo
Colocou o meu coração num relicário
Entregou a felicidade de forma inocente
Prometeu gostar de mim altivamente.

Renunciou à vaidade a bela Senhora
Afagado fingimento em dolorido temor
De vossa lembrança branda e suave
Estampado no rosto o mal de vos amar.

Deixei o mundo p’ra trás, agora é você
Por vós morro de amor o tempo todo
O desejo libertino dos teus belos olhos
Causa dentro de mim um grande frisson.

Desolado por causa da vossa ausência
Sei que não mereço tamanha angústia
Os meus olhos brilham esperançosos
Quando da alegria se tiver vosso amor.

(Extraído da coletânea Poetas na Linha Imaginária)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *