Chá da tarde

Paisagem Amazônica
Arthur Nery Marinho

Para escrever
meu revoltado verso,
jamais dei a volta ao mundo,
meu Senhor!

Vim pelas margens dos igarapés,
onde o sorriso
é doentio e triste
e a ignorância há séculos persiste
e é pálida
e mirrada a própria flor.

O poeta Arthur Nery Marinho faz parte da primeira geração dos modernos poetas do Amapá.
Nascido  em Chaves (PA), em 27 de setembro de 1923,  veio para o Amapá em 1946.
Ao lado de Alcy Araújo, Álvaro da Cunha, Aluízio Cunha e Ivo Torres, Arthur desenvolveu importantes projetos culturais.
Está na Antologia Modernos Poetas do Amapá,na Coletânea Amapaense de Poesia e Crônica, entre outras.
Em 1993 publicou o livro de poesias “Sermão de Mágoa”. Arthur morreu em 24 de março de 2003 e alguns meses após sua morte a Associação Amapaense de Escritores fez o lançamento do seu livro de poemas e trovas “Cantigas do Meu Retiro”.

  • Genial a realística colocação do poeta.
    Voltar aqui e encontrar algo simples e belo assim é compensador, abçs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *