Chá da tarde

Guerreira
Izaías Cunha

Se só li de ti te amei
O que serei se conviver contigo?
Teu brilho
Tua graça
Tua arte na praça
E o mais que tu tenhas.

Teu olhar de guerreira
Tua voz de roufenha
Invadiu meu espaço sem senha

E o que mais que eu quero
Se pra o mal és martelo
Que esmiuça a pedra na penha.

(Izaias José Cruz Cunha é paraense, mas há anos mora no Amapá. É carteiro em Porto Grande. Poeta dos bons, lírico, sensibilidade a flor da pele. Em 2011 publicou o livro de poemas “Destinados a mim – O carteiro é o poeta”. Um livro que leio, releio e recomendo sempre.  O poema “Guerreira” Izaias fez para mim. E isso me orgulha muito)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *