Chá das cinco

NOTÍVAGO URBANO
Manoel Bispo Corrêa

Tateando as paredes da noite
em busca do elo perdido
os dedos do homem anonimado
tocam partituras de silêncios
na impossibilidade previsível
de contar em seus limites
tamanho desconforto e solidão.

(Do livro Canto dos meus cantares)

  • Disse, e volto a dizer o que disse desde sempre: “Canto dos meus cantares” é o melhor livro de poesia escrito no Amapá. Os outros – que me desculpem os poetas tucujus – estão a uma distância abissal. Se não me desculparem, que se danem!, estou pouco me lixando pros cabotinos que pensam ao contrário. Eles deveriam se espelhar na qualidade literária que tem essa obra de Manoel Bispo. E basta de mediocridade, tipo “Cio” não sei de quê…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *