Chá das cinco

Perguntas a Papai Noel
Arthur Nery Marinho

Quando em criança o sapato
que tinha pus à janela
lhe esperando. Noutro dia
nem sapato e nem chinela.

Quando em rapaz lhe pedi
para me dar meu amor.
Aqui estou sozinho e triste
fazendo versos de dor.

Que lhe fiz, que não me olha?
que lhe fiz, que não me escuta?
Responda, Papai Noel!
Papai Noel filho da puta!

(Do livro “Sermão de Mágoas”, 1993)

  • Seu Arthur… Lembro perfeitamente daquele senhor sorridente quado falava com a gente. Tive a honra de estar com ele por várias vezes, e eu nem imaginava que estava diante de um poeta dos melhores; ele não demonstrava nada, além da humildade, ele sabia que era bom… Mas um dia li esse poema e ri muito, ri muito mesmo… É de uma sinceridade… Só seu Arthur mesmo.

Deixe uma resposta para ADELSON Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *