Chá das cinco

Vem, amado

Vem, amado meu,
enquanto existem
borboletas amarelas
E um beija-flor
beija a flor
que Deus plantou no meu jardim.

Vem, amado meu,
enquanto o vento
brinca com as nuvens
criando códigos
que só nós dois
sabemos decifrar.

Vem, amado meu,
enquanto há risos de crianças
e a tarde está pintada de ternura.

Não te demores, amado meu.
Pois o meu amor é breve
como esta louca vontade
de sair bailando
contigo pela vida.

(Alcinéa – do livro Varal)

  • Querida Alcinéa gostaria muito de uma ajuda sua, é que estou a procura do livro “MORTE NAS ÁGUAS” já fui em várias livrarias e não o encontro, você sabe me dizer onde posso encontrar este livro para compra. Ficarei muito agradecida se puderes me ajudar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *