Cordel encantado

Cordel encantado
Manoel Bispo

Como quem pinta uma tela ou escreve um belo poema
Como quem faz uma torta pra chaleirar os padrinhos
Ou anda às voltas com o emaranhado de um teorema
Assim vivo eu nossa história de amor em quadrinhos.

Como quem visse estrelas de olhos postados no mar
Como quem faz de conta pra viver a ilusão de verdade
E só precisasse de uma gota de chuva pra se derramar
Assim vivo a saga de quem anda em busca da felicidade.

Como quem tivesse nas mãos o domínio de raios e trovões
Nadasse nas nuvens, voasse a galope nas ondas dos mares
Quem fosse manso albatroz e capaz de domar mil dragões

Como se achasse no leque das cores o afago mais delicado
Como quem ao teu lado provasse purezas de santos altares
Assim vivo eu de nós dois esse amor de cordel encantado.

(Da coletânea “Poemas, poesias e outras rimas” que será lançada em 23 de fevereiro em Macapá)

  • Texto recheado de boas sensações e referencias as emoções da experiência de vivência…
    O Poeta Manuel Bispo nos induz nessa leitura encantada do Cordel, um envolvimento poético de quem realmente vivenciou emoções de quem realmente fez verdadeira experiências do espirito aberto as novidades da poesia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *