Do Amapá ao xaxado

DO AMAPÁ AO XAXADO
João Aires da Silva

Desculpe, há um intruso no Ceará!
Caboclo marabaixo e gaiato.
Em plena terra de Luiz Gonzaga,
Desafia o Cearense no xaxado!

Não sei de onde veio à ideia,
Dos passos de xaxado dançar!
Compadre Lampião, lá de cima disse,
Esse cabra podia no meu bando entrar!

Disse-lhe então Maria Bonita,
Cuidado, não se iluda Virgulino Lampião!
Esse cabra não é daqui e só dança marabaixo,
Não é do Sertão; está de passagem, é lá do Mazagão.

Compadre Lampião meio desconsertado,
Disse a São Pedro; aprendi e sei que não tombo.
No tempo que corria na caatinga do sertão,
Desse cabra tirava uma tira do lombo!

São Pedro retrucou e lhe disse baixinho,
Já esqueceste que aqui há preces e afago?!
Esse cabra que queres tirar uma tira do lombo,
É protegido e é lá da terra de São Tiago!

João Aires da Silva
Beberibe/CE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *