Faz Tempo

Faz Tempo

Faz tempo
que eu não escrevo
um poema
um verso
um soneto.

Faz tempo que eu não rabisco
uma crônica
um conto
uma reportagem.

Minha caneta ficou rebelde.
Deu agora de ter vontade própria
e a única coisa que quer fazer
é rabiscar teu nome.

E nem és notícia.
Muito menos um poema.

(Alcinéa)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *