Obrigada, Confraria Tucuju

Fui homenageada ontem pela Confraria Tucuju no Sarau do Largo dos Inocentes. Digo para vocês que foi uma noite maravilhosa, de muita poesia, alegria, ternura e lirismo. Só coisas que iluminam a alma.
Fiquei emocionada com a homenagem, com a participação do Movimento Poesia na Boca da Noite e  com a presença de tantos amigos. A emoção foi tanta que fiquei com a voz embargada quando procurava palavras para agradecer.
E até agora estou sem palavras, pois uma homenagem daquele tamanho e tão linda deixaria qualquer pessoa assim.
Muito obrigada a todos que fazem a Confraria Tucuju, especialmente a presidente Telma Duarte. Obrigada aos meus irmãos de sonho e poesia do Movimento Poesia na Boca da Noite, a todos os poetas e amigos que lá estiveram e, claro, à minha família.

Eis algumas fotos:

Um dos momentos mais emocionantes: Orivaldo lê uma crônica que meu pai, o poeta Alcy Araújo, fez para mim quando completei 4 anos. (A crônica, cujo título é Felicidade, está publicada no livro Autogeografia, do meu pai) . Ao lado de Orivaldo, Julinha é a “Alcinéa criança”. Quando ele terminou de ler a crônica, Julinha levantou-se e declamou “Bilhete”, do meu livro Estrela Azul.

Poetas no Pano da Vida tendo nas mãos estrelas azuis formando o meu nome. Como é que não vou me emocionar com isso?

Confesso que tremi na hora de declamar diante de tanta gente

As crianças Alice, Julinha e Aiury fazem parte do Movimento Poesia na Boca da Noite e já escrevem poemas. Ontem declamaram não somente poesias minhas, mas de autoria deles também.
E foram tantos amigos declamando poemas meus. Pena que não tenho fotos de todos para mostrar.

Além de muita poesia o Sarau da Confraria Tucuju teve show das bandas Mini Box Lunar e Milionário R-5, muita gengibirra, marabaixo e exposição de fotos, artes plásticas e artesanato.

  • Olá Alcinéa, boa noite! Que espetáculo heim? Projeto consolidado: homenagem a quem merece homenagem.Parabens mesmo. è muito bom vê-la sorrindo, com ares de compensada por tanta luta em prol da poesia do Amapá e da memória dos seus poetas mais expressivos.
    Se soubesse como proceder remeteria as imagens do memorável sarau para o meu blog.
    Um abraço… estou melhor.

  • Parabéns, amiga, pela homenagem que recebeu.
    Vejo essas iniciativas como uma forma de reconhecimento pelo seu trabalho, não só como jornalista, mas como incentivo à poesia, que muitas vezes está em estado de potencialidade em muitas pessoas, aguardando oportunidade e momento de emergir e, em última instância, mais um bastião da “última flor do Lácio, incluta e bela”, no dizer de Olavo Bilac.
    Um abração.

  • Foi um dos melhores saraus da Confraria Tucuju em que se homenageou a jornalista e poeta Alcinéa,sob a liderança e a competência da Telma Duarte. Ao valorizar os autores locais, músicos, artistas plásticos, pioneiros e os artistas populares, a Confraria se afirma como verdadeira trincheira cultural que aumenta nossa autoestima e o orgulho de viver no Amapá,terra pródiga em belezas naturais e excelentes poetas!

    • Telma Duarte e sua equipe fazem um excelente trabalho de resgate, valorização de divulgação da nossa cultura e dos artistas amapaenses.
      Obrigada, querido irmão de poesia, pela sua presença iluminada.

  • “Só me prometa uma coisa poeta. Que não deixarás de escrever sobre as dores e os amores do mundo e que não deixarás de sorrir, pois esse teu riso sempre foi minhas inspiração”.

    Foi uma noite linda para todos que lá estiveram.

    • Prometo, menino poeta.
      Obrigada por sua participação, pela poesia, pelo seu carinho e amizade.
      Beijos

  • Existem muitas formas de lutas, o movimento “poesia da boca da noite” liderado também pela Alcinéa, cumpre um papel social importante, trabalhar os melhores sentimentos das pessoas, aquilo que carregamos dentro da alma. Justa homenagem para minha amiga Alcinea. Viva sempre suas lutas, sua dedicação, viva a poesia.

  • Parabéns Néa, você merece todas as homenagens. Que a benção de Deus esteja sempre com você e sua família. Beijos.

  • Ficamos felizes em fazer parte da sua histíria-vida. A noite de sexta foi um momento de doce magia poesia e música em plena sinergia. Obrigada aos músicos, aos poetas e aos amantes da arte-vida. Beijos.
    Mara, Fernanda, Deusa, Simone, Júlia, Aiury e Alice.

  • Olha o tanto que vc. é querida, imagino o quanto de emoção ,não podia ser dIferente.Homenagens só em vida.PARABENS !!!

  • Parabéns, homenagem mais do que justa a vc, que contribuiu muito na formação de jovens como eu a partir do escotismo.

    • Muito obrigada, querido.
      Ontem mesmo estava pensando em você lembrando que amanhã, dia 4, é Dia do Lobinho e lembrei dos bons tempos da Marcílio Dias.
      Beijo no seu coração.

  • Homenagem é o reconhecimento de uma parcela de vida, aquela parcela que dedicamos pra fazer bem o “objeto” que é homenageado um dia. Sua arte com as palavras, com os gestos e sentimentos do envelhecer cotidiano. Amo-te, a homenagem reflete o sentimento de tantos como eu…

  • Alcinéa,
    homenagem mais que justa, o reconhecimento de um trabalho é o ápice para o ser humano.
    Continue com esse belo trabalho em prol da cultura e da educação, assim como seus pais fizeram.
    Sds,

  • Parabéns, embaixadora, que venham muitas outras homenagens, que você merece. O movimento cultural Poesia na Boca da Noite é o point do momento para onde quer que seja levado. Beijão.

  • Ganhei da Telma, uma poesia ,POR TI,de sua autoria, o foi perfeito, parabéns a vc e a Telma q fazem as coisas boas acontecerem aqui.

  • Além de homenagear Nossa Embaixadora Cultural, o espaço deve render vivas à Drª. Telma Duarte, pelo empenho e dedicação na condução do projeto.

    • A Telma mostra como realmente se faz e se valoriza cultura neste estado.
      Parabéns pra ela e pra toda sua equipe.

  • Eu estava no meio dos puxadores…de aplausos (Eu, Osvaldo e Rostan). Depois, o atrevimento me fez escrever e declamar algo pra ela (que o Tondo me perdoe). Pessoa que eu conheço há muito tempo (desde o tempo das calças curtas, como diz nosso amigo Manoel Bittencourt), sempre à frente das coisas que embelezam e valorizam a vida. Obrigado, Néa, por vc existir. Em tempo: não apreço nas fotos pois algumas delas fui eu que registrei.

    • É um privilégio ter você como amigo. Fiquei imensamente feliz também com a presença do Rostan e do Osvaldo.
      Quero aquele poema que você fez pra mim.
      Beijos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *