Poeta em destaque – Maria Helena Amoras

helenaMaria Helena Amoras dos Santos

Ela tem mais de 80 anos de idade e continua escrevendo belas poesias com o mesmo fôlego da juventude.
Amapaense da gema, nasceu em maio de 1930 no município de Amapá. Aos 18 anos transferiu-se para a capital Macapá para cursar a Escola Normal (antigo IETA) já trazendo na bagagem algumas poesias.

“Saudade!
Vai lá nos campos
onde nasci e me criei. Toca nas flores,
nas flores dos galhos do mato…
respira o vento dos cataventos
e dá o meu abraço…”

Professora aposentada de Português, atualmente Maria Helena mora em Belém mas de vez em quando vem rever amigos, ex-alunos, poetas e parentes que moram em Macapá.

“Voa saudade!
Nas asas do vento…
Embala a criança
que sonha e que ri…
No berço das mágoas
eu fico aqui”

Helena escreve poemas, crônicas, contos. Está na Coletânea Amapaense Poesia e Crônica, lançada em 1988.
De vez em quando publica algumas de suas poesias  na página que mantem no Facebook, onde também presta homenagem aos poetas amapaenses.

Dentre as poesias que mais gosto de Maria Helena estão “Saudade” (que postei dois trechos acima) e “Vida”, que posto abaixo.

VIDA
(Maria Helena Amoras dos Santos)
O sol veio…Despertou, subiu,
esquentou
declinou
e morreu dentro de mim…
E a lua veio…
Acenou, riu
e falou pra mim
palavras de amor:
– És fonte,
inspiração de vida.
Razão de harmonia.
Em cada lágrima caída
está a tua dita.
Não te queixes
porque tudo é fantasia:
sonhos
ilusões
paixões
e melancolia…
Levanta,
anda, corre e ri.
A vida é o amor
que ainda brota em ti.

  • Alcinea falar em poeta Maria Helena Amoras é se deleitar com muitas lembranças, isso faz uma ligação muito forte com meus bisavós no Amapá, como personalidades como Noé Xavier de Andrade e Maria Limeira de Andrade, que no caso eu tive o privilégio de morar por mais de cinco anos no Tucumã, esse trabalho identifica muito comigo por essa relação e também por ver um conteúdo bem diversificado nos poemas, ora fala de amor, ora se ver uma crítica social bem sutil, São filosofias que estar presente em nosso cotidiano. Fico muito feliz por isso.

  • Muito obrigado Alcinéa Cavalcante por ter feito a publicação acima, ela é realmente uma Amapaense da gema, carinhosa e continua nos transmitindo muita proteção; hoje ela está dodói no hospital, mas. logo logo estará em casa com a proteção do nosso criador; ela é forte e determinada e vale um universo de amor, obrigado Alcinéa.

  • Minha mãe linda de alma, cheia de sabedoria! Do alto de seus 85 anos, ainda coloca no papel o que sempre soube fazer! Falta publicar o que já escreveu ultimamente:”Devaneios”

  • Tive o privilégio de ser aluno dessa pessoa fenomenal. O tempo passou, mas a altivez de quando fui seu aluno, há mais de 30 anos no GM, continua.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *