Poetas são doutores em ciências abstratas

Os poetas são doutores em ciências abstratas. Eles sabem a espessura das palavras, a leveza de cada objeto e timbre das sensações. Poetas inventam velas e barcos, viajam através do tempo e descobrem mundos novos e nos falam múltiplos dialetos desses mundos abstratos.
Sabem projetar e construir palcos, pintar e iluminar cenários, dar forma, voz e movimentos aos seus personagens.
Poetas são incansáveis e exímios artífices no lidar com a lapidação da palavra, e, assim sendo tratam com talento admirável e surpreendente desenvoltura o sentimento do mundo.
E como se não bastasse o maravilhoso conteúdo que se lhe apresenta a vida real, dana-se o poeta a inventar e reinventar-se, tendo como instrumental de trabalho a imaginação e como matéria-prima a palavra.

Manoel Bispo, poeta, escritor, compositor, artista plástico e professor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *