Saudade

Saudade
Jô Araújo

Meu peito apertado
Esmaga meu coração
Que se agita desconsolado
Porque me és solidão.

Essa falta que vem de ti
Anuvia minha alegria
E chove monotonia
Nas flores do meu jardim.

Alheio do meu sentir
Te fazes em mim existir
Sem saber do meu sofrer
E nem do meu bem querer.

E nesse momento oprimido
Na garganta um quase gemido
Sinaliza essa dor
Da falta do teu amor.

(Da coletânea “Poemas, poesias e outras rimas” que será lançada em 23 de fevereiro em Macapá)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *