Tempos do meu tempo

Começo a semana lendo esse maravilhoso livro do sensacional poeta Luiz Jorge Ferreira, lançado em 1982. Menino do Laguinho, Luiz Jorge é médico super conceituado em São Paulo e poeta e escritor festejado por este Brasil a fora.

“Tempos do meu tempo é uma época passada ou é o presente palpitando? Qual é o seu tempo?”, pergunta Carlos Nilson Costa no prefácio. E responde: “Ora, poeta não tem tempo. É perene”. Sim. Concordo.
Sentada no sofá, ouvindo Mozart (bem baixinho), nesta manhã ensolarada de segunda-feira, de mãos dadas com o livro, começo meu passeio pelo Laguinho, Trapiche, Pacoval, Fortaleza e outros lugares onde no encantador silêncio dos versos de Luiz Jorge escuto a alegria da cidade e da nossa bela juventude.
Obrigada, poeta!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.