Um poema de Obdias Araújo

Platônico
Obdias Araújo

Eu te desejo.
te dispo
imagino
te vejo
te visto novamente
e te desejo.

Nem sei porque
mas te desejo.

Não existe motivo

: Não morro não vivo
não bebo nem como
às expenses de ti
mas te desejo.

Te amo.

Te como com olhos e dentes
com unhas e mente
e cada vez mais
dia após dia
eu te desejo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *