Um poema de Ricardo Pontes

Segredos
Ricardo Pontes

Somos ânsia e desejos perdidos,
A cada afeto vivente do bem querer.
Que seduz os instantes esquecidos,
E implora o momento de acontecer.

Seremos olhares de luz na claridade,
Que todas as razões possam imaginar.
Teremos sereno no peito. A saudade,
Dos livros contidos que passo a paginar.

Essas ilusões encontram os sentidos,
Velejo em palavras pra te dizer:
Mas sopram os olhares esquecidos.

No pôr do sol a cada manhã
Será constante o esplendor que estarei,
Na luz de tua face, de mágoas chorei…

(Da coletânea “Poemas, poesias e outras rimas”)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *