Um soneto de Obdias Araújo

Soneto da crueldade
Obdias Araújo

Eu fiz uma canção para você
Consolo-me, cantando o dia inteiro
Na cama, na cozinha, no chuveiro,
O canto que compus para você.

Eu posto sempre, sempre, esta canção
Nos feicebuques do cotidiano
Pra sensibilizar seu coração
Com minha dor, com meu pesar insano.

Pisa, machuca, fere-me, magoa.
Vai e me deixa assim, plantado à toa
Chorando, entregue à minha própria dor

Sempre sorrindo, finge-se de cega
E na rede veloz em que navega
Bloqueia o nome do compositor…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *