Veja como foi comemorado o Dia Nacional do Poeta em Macapá

Hoje, 20 de outubro, comemora-se o Dia Nacional do Poeta. Em Macapá o Movimento Poesia na Boca da Noite comemorou a data com uma caminhada poética no centro da cidade, levando momentos de ternura e lirismo principalmente para os trabalhadores do comércio.

Nas movimentadas ruas Cândido Mendes e São José, os  poetas  declamaram e distribuíram poesias nas lojas, na rua, praça, paradas de ônibus, mercado  e “esqueceram” livros de poesia em lugares inusitados, como uma forma de incentivar a leitura.

O povo gostou. Parou para ouvir poesia, sorriu ao ganhar um poema, parabenizou os poetas e agradeceu pelo carinho e ternura.

A caminhada  – que começou às 8h – terminou por volta das 11h na Praça Veiga Cabral. E os poetas retornaram para suas casas com a certeza de que contribuíram para tornar o sábado de muita gente mais feliz, mais terno, mais lírico.

Eis algumas imagens

O início da caminhada

O mototaxista concentrado lendo a poesia que acabara de ganhar

Enquanto uns declamam outros distribuem poesia

No posto de combustíveis não tinha gasolina, mas tinha poesia

Os adultos paravam para ouvir as poesias das crianças

A poesia invadiu as lojas

O sorriso da trabalhadora traduz sua felicidade ao ouvir e ganhar uma poesia no seu local de trabalho

O povo parou para ouvir atentamente a poesia que encanta e ilumina a alma

Poetas que participaram: Raule Assunção, Andreza Gil, Paulo Rostan, Fernanda, Julinha, Aiury, Alcinéa Cavalcante, Astrid, Tiago Quingosta, Rostan Martins, João Vitor , Rodrigo, Estrela Veg e Azaf

  • A LITERATURA AMAPAENSE… A LITERATURA TUCUJU!!

    Ainda ontem, pouco se ouvia falar da nossa literatura local, mas hoje percebemos que a LITERATURA AMAPAENSE torna-se visível e com mais consistência, por conta da iniciativa de todos os meios literários que se evidenciam na nossa sociedade.
    Essas iniciativas são grandes marco social, hoje podemos participar e ver ações que engradecem não só o dia do POETA, mas com eventos já realizados do dia da POESIA… Eventos em praças, em frente a instituições, nas ruas, eventos que fomentam o uso do livro e da leitura. Isso vem mostrar que Macapá tem POESIA E POETAS, que fazem e acontece não só na cidade de Macapá, mas hoje somos conhecidos em todo Brasil, por conta de cada uma dessas atividades alavancada por todos esses literatas…
    Parabéns Boca da Noite, muito bonita a iniciativa…
    E tudo isso é tão bom. que teremos a primeira versão de uma FEIRA DE LIVROS DO ESTADO DO AMAPÁ A FLAP – 1ª FEIRA DE LIVROS DO AMAPÁ “RIO ACIMA, MAR A BAIXO”, que tem como patrona a escritora ESMERALDINA DOS SANTOS, mulher negra, que mora no Curiaú; estarão presente mais de 50 nomes da literatura Amapaense.
    A LITERATURA DO AMAPÁ PEDE PASSAGEM!!. PARABÉNS A TODOS OS POETAS DO AMAPÁ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *