Senado aprova projeto de Randolfe que anula “decreto das armas” de Bolsonaro

O Senado rejeitou nesta terça-feira (18), por 47 votos a 28, um decreto assinado em maio pelo presidente Jair Bolsonaro, que busca flexibilizar a posse e o porte de armas no Brasil. O Plenário aprovou o projeto de decreto legislativo (PDL 233/2019), de autoria do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que torna sem efeito o regulamento. O Decreto 9.785, de 2019, autoriza a concessão de porte a 20 categorias profissionais e aumenta de 50 para 5 mil o número de munições disponíveis anualmente a cada proprietário de arma de fogo. O PDL segue agora para votação na Câmara dos Deputados.

“Sou um entusiasta da cultura de paz e não acredito que armas tragam segurança. Por isso comemoro nossa grande vitória contra o decreto das armas. O Brasil não será o país do ódio, disse o senador Randolfe.

  • Uma pena!! Precisamos de armas, sim!
    Os bandidos as tem, de todos os tipos. E não precisam de decreto ou leis. Compram no mercado negro, no Paraguai, na Colômbia, ou mesmo na Asia.
    Infelizmente a hipocrisia e a cretinice nos levam essas atitudes. Se for a plebiscito, mais de 50% quer armas.
    Possuir armas pressupõe conhecimento operacional, saber usá-las, manuseá-las e dar todo cuidado necessário.
    É claro que só irá comprar armas quem gosta e sabe usá-las. Não são feitas para aqueles que se borram ao ouvir o barulho de um estalinho junino.
    O direito dos que não as querem, simplesmente é exercido ao não comprá-las. Ótimo.
    Mas o direito de quem quer o gosta de armas não pode ser retirado de forma hipócrita.

  • Pingback: Senado aprova projeto de Randolfe que anula “decreto das armas” de Bolsonaro - Blog de Rocha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *