Blog abre espaço para as assessorias

Este blog abre espaço para as assessorias dos políticos e partidos que estarão disputando as eleições-2010.
Os releases (não anexados) e fotos devem ser enviados para o e-mail [email protected]
Não serão publicados textos raivosos, nem que contenham agressões aos adversários, agressões à Língua Portuguesa e mentiras cabeludas.
Os textos poderão ser publicados integral ou parcialmente; as fotos dependendo do espaço e da qualidade.
Portanto, assessores, a partir de agora podem contar com mais um espaço para levar a informação  aos eleitores que visitam este blog.
Ressalto que o espaço está aberto para assessores. Não confundir assessor com açeçor. Assessor é aquele que mantem com os jornalistas/blogueiros uma relação baseada no respeito e na ética, informa de maneira precisa e correta, é eficiente e ágil, não cria conflitos (ao contrário,  sabe administrar conflitos), tem competência para sugerir pautas porque sabe o que é notícia e conhece os critérios que medem a importância da notícia e, claro, sabe escrever.

  • Parabéns Néia,
    São espaços como este, que tratam todos de maneira igual sem privilégios baseados no poder da barganha financeira, que fazem o processo democrático mais justo. Sou seu fã e admiro muito seu trabalho.
    Beijos.

  • Alcinea. Acho muito importante a informação
    abaixo. Você poderia divulgá-la para que todos saibam como o Estado vem tratando a coisa pública.

    A médica Maria Tereza Renó cobra do Estado cerca de 3 milhões de reais através do Processo nr. 0044889-66.2009.8.03.0001. O Estado PERDEU o prazo para contestação e foi considerado revel. Em decisão, o Juiz Paulo Madeira assim se manifestou: “Considerando que o Estado do Amapá, até mesmo em Ações cobrando valores irrisórios, sempre contesta e vai até às últimas conseqüências para não pagar, como são emblemáticas as demandas envolvendo professores, tenho por inusitada a presente omissão, pois envolve um valor de quase três milhões de reais. Desse modo, entendo que há interesse público evidenciado pela natureza da lide, por se tratar de vultosa quantia a ser suportada, caso a Autora vença, pela Fazenda Pública, razão pela qual determino o encaminhamento ao Ministério Público, nos termos do Art.82, III, do CPC. Sem prejuízo, comunique-se ao Senhor Governador do Estado sobre a omissão do Procurador-Corregedor, Francisco das Chagas Ferreira Feijó, que foi citado pessoalmente (fls.262) e não apresentou contestação, o que é, no mínimo, estranho, dada a vultosa quantia cobrada (três milhões de reais), sobretudo levando em conta a prática do Estado de sempre contestar, não havendo, portanto, razão para dar tratamento privilegiado em razão da situação social ou política do demandante.
    Por fim, verifico que as custas, por decisão do ilustre Juiz Substituto, foram recolhidas em valor mínimo (R$ 141,50), por acolher o Magistrado o argumento de que a Autora “é uma servidora pública cobrando salários atrasados”. Apesar de ser verdadeira essa afirmação, temos que, de forma pública e notória, portando sem necessidade de provas, sabemos que a Autora é bem sucedida proprietária de uma Clínica Médica de alto conceito no Estado, não estando, assim, em princípio, impossibilitada de suportar as custas do processo. Desse modo, revogo o despacho às fls.260 e determino o recolhimento da diferença das custas, sob pena de cancelamento da distribuição.”

    Veja que para a sra Maria Tereza foi deferido o pagamento de custas mínimas porque ela disse ser apenas uma servidora pública já que a ação tem custas cobradas sobre o valor da causa. É bom que essa seja uma regra para todos os que buscam seus direitos. O juiz Paulo Madeira, contudo, mandou recolher a diferença. Não consegui saber o motivo, mas acho que ela recorreu para manter o pagamento das custas mínimas.

    Independente da decisão do juiz de deferiri o pagamento de custas mínimas, a posição do Estado é absurda e revela grande desprezo pela coisa pública.

    • O Processo no Tribunal tem o nr. 0000469-42.2010.8.03.0000 e o des. Carmo Antonio manteve a determinação do pagamento total das custas.

  • Não poderia ter deixado recado melhor, querida. E que fique bem claro que tudo isso é para o bem estar de todos.
    DE TODOS.
    Ei, Açeçor (doendo o dedo), crie vergonha, né?
    Por favor.

    Cheiros.

  • Adorei o espaço que você está abrindo aos assessores de imprensa. Parabéns pela iniciativa. Meu assessorado assumiu faz pouco tempo. É a minha primeira assessoria e espero contar com seu apoio.

    Um abraço!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *