E a harmonia, hein?

Maioria dos deputados estaduais que fazia parte da base de apoio do governador Waldez Góes anunciou hoje que acabou a camaradagem.
Uns dizem que vão se portar a partir de agora de forma independente em relação ao governo;  outros dizem que passarão a fazer oposição.

Os deputados queixam-se que estão sendo desprestigiados e desrespeitados pelo governo.

Vamos ver se eles entregam os cargos que tem no governo. Né?

  • O Governador não está podendo atender todos os pedidos dos nobres deputados, na verdade eles estão mais preocupados em atender os seus interesses, não estão nem ai para a população. Poderiamos dizer que os nobres parlamentares estão sendo coerentes se diminuíssem esse orçamento vergonhoso para que o executivo pudesse melhorar as condições da saúde e segurança principalmente.

  • Acho difícil esses caras entregarem os cargos, o que eles querem e mais dinheiro como o 12 parece que não está dando muito bola para eles , se revoltaram.Ate quando será?

  • A leitura que podemos fazer é que trata-se do 2o. capitulo do término da harmonia na gestão do estado, pois o 1o. foi o afastamento do ex-senador Gilvan do governo do estado.
    Vale ressaltar que a harmonia “conveniente” entre os poderes nunca é 100% benéfica aos interesses da população.
    Alguns irão dizer que os deputados estão sendo oportunistas, porém acho que eles estão percebendo que o momento é de grande coerência nas ações e estarem atentos ao anseios da sociedade, pois o tripé que move esta mesma sociedade que é a Saúde, Educação e a Segurança, estão apresentando números não favoráveis para esta gestão e não adianta colocar a culpa nos governos anteriores e nem na crise, pois a população está bem atenta.
    A Eficiência e a efetividade é que deve ser a ação permanente de uma gestão governamental competente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *