Mais de R$ 16 milhões foram desviados da Assembleia Legislativa do Amapá, diz MPE

De maio do ano passado até agora, o Ministério Público do Estado do Amapá já protocolou no Tribunal de Justiça 14  denúncias contra os deputados Moisés Souza e Edinho Duarte (presidente e primeiro secretário afastados da Assembleia Legislativa do Amapá – ALAP, respectivamente), funcionários daquela Casa  e empresários pela prática fraudes em licitações, dispensa de licitação, desvio de recursos, entre outros. De acordo com o Ministério Público, mais de R$ 16 milhões foram desviados dos cofres da Assembleia.

Hoje pela manhã mais denúncias foram protocoladas. Uma delas envolve a empresa  Premier  Consultoria, que teria recebido do Poder Legislativo  aproximadamente R$ 2 milhões  para desenvolver de programas (softwares) de Sistema de Gestão Legislativa e criar o  Portal da Assembleia na Internet. De acordo com o MPE, a empresa recebeu o dinheiro mas não realizou os serviços.

“Apurou-se que a contratação da dita empresa não passou de simulação mediante fraude, para possibilitar a apropriação e o desvio ilegal do dinheiro do orçamento da Casa de Leis, uma vez que, mesmo sendo realizado o pagamento, os serviços contratados sequer foram executados”, disse a pouco  o promotor Afonso Guimarães em entrevista coletiva. O promotor disse também que as  investigações do MPE resultaram, até o momento, em 14 denúncias ofertadas ao TJAP.  De acordo com ele, as investigações feitas até agora – e que resultaram nas 14 denúncias-  revelam o desvio de mais de R$ 16 milhões dos cofres públicos.
Afonso Guimarães informou que estão em andamento as ações de ressarcimento e que o MPE  está “rastreando o patrimônio dessa quadrilha”. 

  • Isso tudo é Amapá! A certeza da impunidade que faz com que esses senhores que se dizem representantes do povo, meterem a mão no dinheiro público sem pensar nas mazelas que passa a nossa população tão sofrida desse estado!

  • Pronto. Meu dicionário está atualizado, pois acabo de ricar o verbete “gatuno” do mesmo! Podem até pensar que sou bôbo, mas não sou!

  • Com tantos indícios de irregularidades na administração de dinheiro público na AL, envolvendo principalmente os Dep. Moisés e Edinho Duarte, me questiono: Por que os demais deputados permanecem inertes, sem pedir a cassação destes dois mandados?. Eles não quebraram o decoro parlamentar? Cadê a oposição? Quero ver aparecer um deputado com ética e coragem pra fazer isso.CPI neles!!!

    • Como falar com rabo preso??? Em minha humilde opinião deve ter muito deputado com pavor da lingua dos dois…

  • Alcinéia não vai acontecer nada com esses deputados e todos os deputados diretamente e indiretamente corroboravam com tudo. Era um shou de notas frias que se estendiam para as secretarias de estado que estavam sob seu poder. È uma vergonha que governadores para governarem o estado tenham que ceder e passar secretarias para o mando desses deputados que se mostraram desleais com os recursos públicos.

  • e por falar em mazagão, segundo Helio Nogueira, a prefeitura de mazagão paga R$ 120.000,00 a banca de advogados do municipio, que por coincidencia o titular trabalhava pro ex senador Gilvan Borges

  • Alcinea quando teremos espaço nesse blog para as denuncias de adoçoes ilegais que estao ocorrendo na vara de mazagao??

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *